Sistema faz inteligência artificial aprender por meio de observação

O aprendizado de uma criança é um processo incrivelmente natural. Observando as pessoas ao seu redor e seu comportamento, os pequenos rapidamente começam a reconhecer padrões e, aos poucos transformá-los em suas próprias ações. Isso permite que a criança comece a conversar, saber o que é perigoso e entender que boas ações geram recompensas (e más ações podem passar impunes). Uma parte do objetivo da inteligência artificial é conseguir replicar este processo de aprendizado a partir de observação, mas não é tarefa simples.

No entanto, pesquisadores da Univesidade de Sheffield dizem que foram capazes de criar um método que facilita que sistemas artificiais entendam e aprendam com o mundo ao seu redor, o que pode ser um novo passo para as tecnologias de aprendizado.

O método foi apelidado de “aprendizado de Turing”, em referência ao teste de Turing, proposto por Alan Turing, o pai da computação moderna, em 1950. Na ocasião, ele criou um teste em que uma pessoa conversaria com uma máquina e com outro humano normal; se ao fim da conversa o interrogador não pudesse distinguir qual dos dois era a máquina e qual era a pessoa, a inteligência artificial teria passado no teste.

No sistema em questão, o interrogador é substituído por um algoritmo enquanto a outra pessoa é trocada por um “enxame” de pequenos robôs. Assim, uma simulação em computador tenta replicar o movimento dos robôs, assim como a IA do teste de Turing tenta replicar a fala humana.

O algoritmo observa os padrões de movimento do grupo de robôs e da simulação e tenta determinar o que é o que. Quando correto, o algoritmo era recompensado por meio de uma fórmula matemática; quando a simulação conseguia enganar, era a vez de ela ganhar uma recompensa.

Assim, ao mesmo tempo, o sistema era usado tanto para treinar o algoritmo de reconhecimento quanto a simulação. No estudo, os pesquisadores descrevem que o método fez com que as simulações ficassem mais precisas com o tempo apenas com a observação, sem depender da intervenção humana.

A técnica, no entanto, trata apenas dos “enxames de robôs”, o que tem pouca aplicação prática no mundo real. No entanto, os pesquisadores preveem aplicações mais amplas, que pode incluir a previsão e compreensão de comportamentos na natureza, como grupos de abelhas ou peixes, e também humanos e como eles se comportam online.

http://goo.gl/fM82xx

Google adiciona pesquisa dentro de apps em buscador no Android

Já faz algum tempo que o motor de buscas do Google é capaz de realizar pesquisas em aplicativos móveis, encontrando informações em seu interior. Uma mudança realizada nesta semana pela empresa vai permitir ao usuário realizar pesquisas somente nos apps direto do app de buscas.

Basta digitar um termo e clicar em “buscar” para encontrar uma seção com resultados filtrados somente dentro dos apps instalados no dispositivo, como contatos, mensagens de texto, e-mails e até músicas do Spotify e vídeos do YouTube.

De acordo com o Google, o recurso funciona sem a necessidade de uma conexão Wi-Fi ou de dados e os resultados de busca não são transmitidos para a nuvem. Durante a pesquisa, é possível excluir determinados aplicativos da tarefa.

Para o futuro, a empresa promete que a busca nos apps vai funcionar com o Facebook Messenger, LinkedIn, Evernote, Glide, Todoist e Google Keep.

Por enquanto, a novidade está disponível apenas para dispositivos Android.

http://goo.gl/LMRKks

Saiba como economizar dados no Windows 10

O Windows 10 costuma realizar atualizações em segundo plano, consumindo dados mesmo quando o computador não está em uso intenso. De acordo com a Microsoft, essas atualizações são feitas somente quando há baixa atividade. Mesmo assim, isso pode trazer dores de cabeça na conta para quem usa o PC com a rede do celular com frequência.

Para quem deseja controlar quando e como acontecem essas atualizações, o sistema oferece um recurso que permite determinar a quantidade de dados usada pelo Windows 10. “Se você tem um plano de dados limitado e quer ter mais controle sobre o uso de dados, torne essa conexão uma rede delimitada. Algumas aplicações podem funcionar de forma diferente para reduzir o uso de dados quando estiver conectado a essa rede”, explica a empresa.

Saiba como ativar o recurso na atualização de aniversário:

1. Se conecte a uma rede
2. Abra o menu de rede na barra de tarefas
3. Clique em “Propriedades” no nome da rede
Ative o recurso ‘Definir como conexão limitada’

Se o PC ainda não estiver com a atualização de aniversário instalada, clique em Configurações, no Menu Iniciar

1. Selecione “Rede e Internet”
2. Clique em “Wi-Fi”
3. Clique em “Opções avançadas”
Ative o recurso ‘Definir como conexão limitada’

http://goo.gl/14JxYE

Zuckerberg cria sua própria ‘Jarvis’; saiba como funciona

Durante uma sessão de perguntas e respostas realizadas nesta segunda-feira, 29, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, afirmou que o sistema de inteligência artificial para sua casa, que ele tem desenvolvido desde janeiro deste ano, tem feito progressos importantes.

O executivo começou a desenvolver a sua própria ‘Jarvis’, como ele mesmo descreveu o projeto, em referência à inteligência artificial que acompanha o Homem de Ferro em suas ações. Por enquanto, porém, a IA da casa de Zuckerberg é um pouco mais limitada do que mostra a ficção, mas já é capaz de reconhecer o seu rosto para permitir que ele entre em sua casa.

“Ele vê meu rosto e me deixa entrar, então isso é muito divertido. Eu consegui chegar a um ponto onde posso controlar as luzes, os portões e a temperatura, para um grande desgosto da minha esposa, que agora não consegue controlar a temperatura da casa, porque o sistema é programado para só ouvir a minha voz, o que é uma das vantagens de ser um engenheiro”, brincou Zuckerberg, prometendo também liberar o acesso a ela quando o sistema de estiver pronto.

http://goo.gl/x4NUDp

Apple planeja incluir Apple Pay em transporte público

Os planos de expansão da Apple para o seu sistema de pagamento eletrônico continuam e a empresa está prestes a dar um grande passo: permitir que as pessoas usem o Apple Pay para pagar a passagens de ônibus e trens.

Por enquanto, o projeto está destinado somente ao Japão; mesmo assim, o país conta com mais de 1,9 milhão de leitores digitais para liberação das passagens, o que significa um aumento significativo na base da Apple.

Para que o projeto saia do papel, a gigante da tecnologia irá instalar chip sem contato Felica RFID da Sony nas futuras versão do iPhone. O sistema de pagamento mobile japonês é alimentado pelo chip Felica e funciona em todos os meios de transporte público do país, bem como em lojas de conveniência e restaurantes fast-food.

O pagamento via Felica e outros chips RFID semelhantes trabalham de uma forma um pouco diferente da Apple Pay. O serviço da Apple é mais lento, porque a autorização precisa passar por várias etapas, através de sistemas dos bancos e empresas de cartões como a MasterCard e a Visa.

Já sistemas de circuito fechado como Felica conseguem processar o pagamento entre o leitor e cartão em 0,1 segundo, além de serem mais adequados para o uso em transporte público, onde as pessoas precisam aproximar o cartão ou celular e atravessar as portas rapidamente e em alto volume.

Mas, incluir um chip Felica no iPhone poderia abrir as portas para outros países que também utilizam esse método de pagamento, como Hong Kong, Dubai, Bangkok, Jacarta e Bangladesh. Além disso, a inclusão do chip nos iPhones pode melhorar a situação da empresa norte-americana na Ásia, região onde ela vem perdendo mercado.

http://goo.gl/NWBTne

Empresas japonesas querem transmitir a próxima Olimpíada em 8K

A Sony e a Panasonic fecharam uma parceria para transmitir os próximos jogos olímpicos, que acontecem em Tóquio, em 2020, em resolução 8K. As empresas vão trabalhar com a rede de TV NHK para desenvolver a tecnologia necessária.

Para a transmissão em 8K, é necessário quatro vezes a largura de banda de vídeos em 4K, por isso o principal desafio será desenvolver novos tipos de streaming e tecnologia de compressão.
Para o consumidor, isso significa assistir a vídeos ultra-realistas com mais resolução do que em um cinema. O principal problema é que, com a falta de conteúdos com a nova resolução, pode ficar difícil vender esse tipo de produtos.

Durante as olimpíadas do Rio de Janeiro, a NHK transmitiu alguns conteúdos em 8K no Japão, usando o único modelo que suporta a tecnologia, fabricado pela Sharp, de 85 polegadas, que custa cerca de US$ 130 mil.

http://goo.gl/QxnyvP

Ultassom pode ajudar a reduzir efeitos do estado de coma no cérebro

Pesquisadores da Universidade da Califórnia em Los Angeles estão testando um novo tratamento que pode ajudar pacientes a se recuperarem depois de saírem de estados de coma. Mesmo depois de acordado, ainda há riscos de lesões cerebrais graves decorridas de um grande período de inconsciência. Para amenizar as chances de problemas, os médicos estão usando ultrassom de baixa intensidade para “dar a partida” no cérebro de um paciente.

Apesar de ainda estar em seus primeiros passos, a pesquisa parece trazer bons resultados. Em testes com um paciente de 25 anos, os médicos reconheceram uma melhoria “notável” no tratamento. Antes, os pesquisadores usaram a estimulação sônica para despertar os neurônios no tálamo, estrutra do cérebro que retransmite os sinais do sensor e ajuda a regular o estado de alerta. No começo, o paciente apresentou poucas respostas conscientes e dificuldade para entender a fala, mas, depois e dias de tratamento, ele estava completamente desperto e se comuinicava com acenos e gestos.

“É quase como se fôssemos os neurônios por trás da função de dar partida”, explica um dos pesquisadores. Caso se comprove eficiente, o tratamento pode ajudar na produção de dispositivos de baixo custo para ajudar pacientes a se recuperarem de efeitos colaterais do coma.

http://goo.gl/rSK4WD

WhatsApp vai começar a compartilhar dados dos usuários com o Facebook

Uma das “promessas de campanha” feitas pelo WhatsApp na época em que o aplicativo foi comprado pelo Facebook era de que os dados dos usuários não seriam repassados aos novos donos. Nesta quinta-feira, 25, porém, essa promessa mudou um pouco.

O WhatsApp atualizou seus termos de uso, enviando aos usuários uma notificação para que os leiam e cliquem em “aceitar” para continuar usando o app. A principal mudança é que, agora, o aplicativo pode compartilhar seus dados com o Facebook por padrão.

De acordo com os novos termos de uso, o Facebook agora pode ter acesso ao seu número de telefone, horários em que você usa o app de mensagens e até se já conversou com empresas através dele. Tudo isso será usado pelo Facebook para lhe servir nova sugestões de amigos e “anúncios mais relevantes”, como diz o comunicado.

O aplicativo, porém, garante que nenhuma dessas informações será visível ao público. Ou seja, nenhum dos seus amigos do Facebook poderá saber seu número do WhatsApp. O conteúdo das suas conversas, fotos e vídeos trocados, também estão fora do alcance da rede social.

Por que a mudança agora? O Facebook diz que quer começar a oferecer o WhatsApp como uma ferramenta corporativa. A ideia é que o aplicativo possa ser usado de maneira mais formal por companhias aéreas que queiram avisar do atraso de um voo, por exemplo, ou bancos com o objetivo de informar sobre atividades suspeitas na sua conta.

Para começar a experimentar com esses novos recursos voltados para empresas e negócios, o WhatsApp é obrigado a atualizar seus termos de uso, que permaneceram os mesmos pelos últimos quatro anos. O aplicativo também ressalta que os usuários não verão propagandas dentro do app de mensagens.

Se você ainda não se sente confortável dividindo seus dados do WhatsApp com o Facebook, o aplicativo destaca que é possível desativar esse compartilhamento. Basta acessar a tela de configurações, seguir até “Conta” e desmarcar a opção “Compart. dados da conta”.

http://goo.gl/Rvk4WQ

Vendas de PCs caem 5,2% no 2º trimestre do ano

Quem apostava que o mercado de PCs daria a volta por cima neste trimestre se enganou. Dados da Gartner, uma das maiores empresas que atuam na realização de pesquisas, mostram que a remessa de PCs totalizou 64,3 milhões de unidades durante esse período, número que é 5,2% menor do que em 2015.

O resultado parece não ser nada animador para quem vive de vender computadores. Afinal, este é o sétimo trimestre consecutivo em que os números fecham no negativo. Mesmo assim, a Gartner acredita que o mercado já mostra alguns sinais de melhora.

A consultoria tentou explicar o atual momento do mercado afirmando que “um dos problemas atuais no mercado de PCs tem sido o aumento dos preços em algumas regiões devido ao enfraquecimento da moeda local frente ao dólar americano”. Com isso, na visão da Gartner, a queda na remessa foi pequena neste segundo trimestre.

Entre as empresas, a Lenovo continua na primeira posição do mundo, tendo apresentado uma queda de 2,2% pelo quinto trimestre seguido, vendendo apenas 13,1 milhões unidades. A empresa é seguida por HP e Dell que fecharam o trimestre com altas de 1,8% e 3,1% com 12,2 milhões e 9,7 milhões de computadores vendidos respectivamente.

O ranking é completado ainda por Asus, 4,6 milhões de PCs vendidos e alta de 1,3%, Apple, 4,5 milhões de vendas e queda de 4,9%, e Acer, que realizou remessas de 4,4 milhões de unidades e obteve ligeiro crescimento: 0,4%.

http://goo.gl/4FCjaS

Veja quais smartphones vão receber o Android 7.0

O Android 7.0 (Nougat) já chegou. Infelizmente, quase ninguém tem acesso a ele no momento, porque é assim que o ecossistema Android funciona. Primeiro o Google libera a versão final do software, que é tratado pelas fabricantes de hardware e distribuído para sua base de usuários, quando não precisa passar pela operadora primeiro.

Os aparelhos Nexus, desenvolvidos pelo Google em parceria com fabricantes, são sempre os primeiros a serem atualizados, por cortar caminhos no processo citado no parágrafo anterior. Neste ano, já foi liberado o update para os smartphones Nexus 6, 6p e 5x, com o modelo 5, de 2013, deixado para trás.

Quem não tem um Nexus, no entanto, passa por um período de incerteza. “Meu aparelho vai ser atualizado?” e “Quando?” são duas perguntas frequentes para os usuários. Por isso, o Olhar Digital decidiu preparar uma tabela com o que há de informação concreta até o momento entre as principais fabricantes de smartphones Android no Brasil.

A lista abaixo contém os aparelhos que já estão confirmados. Se o seu celular não consta na lista, não significa necessariamente que ele não será atualizado, mas que a sua fabricante ainda não confirmou a atualização, o que pode (ou não) ser anunciado posteriormente.

Além disso, também incluímos os aparelhos que temos quase certeza que serão atualizados, mas que não foram confirmados pelas empresas.

Motorola/Lenovo

Reprodução

Quando apresentou os novos Moto G, a Motorola já detalhou os planos de atualizá-los para o Nougat. Estes são os únicos aparelhos confirmados, mas os novos Moto Z que serão lançados no Brasil em setembro também devem ser contemplados por serem muito novos.

Embora não esteja confirmado, a empresa provavelmente não deve esquecer dos modelos do ano passado.

Confirmados: Moto G4, Moto G4 Play e Moto G4 Plus

Quase certos: Moto Z, Moto G3, Moto X Style, Moto X Play, Moto X Force

Samsung

Reprodução

A coreana não tem uma boa reputação em relação às atualizações do Android, mas já confirmou que o Galaxy Note 7 será atualizado. Não está confirmado, mas é quase impossível que a empresa esqueça do Galaxy S7 e do S7 Edge, lançados no início do ano. Por fim, a companhia não deve se esquecer dos tops de linha do ano passado

Confirmados: Galaxy Note 7

Quase certos: Galaxy S7, Galaxy S7 Edge, Galaxy Note 5, Galaxy S6, Galaxy S6 Edge, Galaxy S6 Edge Plus

LG

Outra empresa que não tem um bom histórico em relação a atualizações de sistema. Entre os aparelhos que a companhia tem no mercado, apenas o G5 está confirmado. A LG vai lançar em setembro o V20, que será o primeiro a sair de fábrica com o Nougat.

Confirmados: G5, V20

Quase certos: G4 e V10

Sony

Reprodução

A empresa foi a única a passar uma lista completa e detalhada dos aparelhos que serão atualizados até o momento. Curiosamente, o Xperia Z3, que era compatível com a versão de desenvolvedores do Android 7.0, não conta na lista.

Confirmados: Xperia Z3+, Xperia Z5, Xperia Z5 Compact, Xperia Z5 Premium, Xperia X, Xperia XA, Xperia XA Ultra and Xperia X Performance.

Asus

Reprodução

A empresa ainda não confirmou o Nougat em nenhum dos aparelhos que já têm disponíveis no Brasil, mas podemos presumir que o Zenfone 3 deve ser atualizado em algum momento. Já o Zenfone 2, que já deveria ter recebido o Marshmallow, prometido para junho de 2016, mas ainda não recebeu, pode não ter a mesma sorte.

http://goo.gl/4FCjaS