Rumor: Google planeja começar a fabricar smartphones

20160624132942_660_420

O Google pode estar prestes a aumentar a competitividade no mercado de smartphones com a fabricação de aparelhos próprios. Fontes disseram ao The Telegraph que a companhia tem discutido com operadoras sobre a possibilidade de lançar um modelo com fabricação caseira.

Uma dessas fontes, que o jornal diz ter credenciais “sênior”, garante que o smartphone do Google será colocado à venda até o final do ano.

A intenção da companhia não é acabar com parcerias com marcas como Samsung, que é uma das principais responsáveis pelo bom posicionamento do Android no mercado. O Google também não espera interromper a linha Nexus, que é fabricada por empresas como LG e Huawei.

O negócio é trabalhar pela desfragmentação do sistema operacional. Uma das reclamações frequentes em relação ao Android é que a falta de controle do Google acaba criando uma situação em que só a minoria dos usuários consegue atualizações de forma eficiente. Em alguns casos, leva meses até que fabricantes disponibilizem versões mais novas do Android em seus aparelhos – isso quando disponibilizam.

O Google estaria de olho no modelo de negócios seguido pela Apple, que controla hardware e software, o que possibilita distribuir atualizações de forma mais plana.

http://goo.gl/a7mwWa

De robôs a edifícios-cidades: como serão as cidades em 2045

20150924180757_660_420

Como serão as cidades em 2045? Um engenheiro futurologista chamado Ian Pearson procura essa resposta. Para ele, impressão 3D e edifícios dotados de inteligência artificial farão parte das grandes metrópoles dentro de pouco menos de três décadas.

Membro da Sociedade Britânica de Computação, da Academia Mundial de Artes e Ciências e da Fundação Mundial de Inovação, Pearson é cheio de confiança. Em sua biografia, ele afirma ter uma precisão de 85% ao prever uso de tecnologias no futuro.

Recentemente, Pearson escreveu um relatório sobre o que podemos esperar da indústria da construção nos próximos 30 anos. O estudo foi um pedido da Hewden, uma companhia de equipamentos de construção. Nele, o futurologista revela como as cidades serão mais inteligentes. Veja algumas das tecnologias imaginadas por ele a seguir.

Cidade do futuro

Edifícios serão verdadeiras cidades

Pearson acredita que os arranha-céus serão comandados por um tipo de inteligência artificial. Desse modo, as pessoas que viverem ou trabalharem dentro desses prédios poderão conversar com o sistema e fazerem solicitações. Seria como falar com a Siri, a assistente pessoal da Apple, só que em uma escala muito maior, já que você poderia pedir para mudar a temperatura interna de um edifício.

O relatório também prevê que os arranha-céus funcionarão como minicidades – uma espécie de condomínio fechado nas alturas. Segundo Pearson, o preço dos lotes será tão alto no futuro que grandes edifícios serão construídos para abrigar a grande quantidade de pessoas que querem morar nas metrópoles – especialmente trabalhadores de classes baixa e média. Dentro deles, cada andar será dividido em escritórios, áreas residenciais e até espaços de lazer.

Janelas de realidade virtual

Em vez de janelas, os edifícios das cidades do futuro terão telas de realidade virtual. “Essa pode ser uma maneira rápida de construir habitação barata”, escreve o futurologista no estudo, que foi obtido pelo site Tech Insider.

Se você quer entender mais ou menos como isso funcionaria, basta assistir ao filme De Volta para o Futuro II. Caso você já tenha visto o longa, deve lembrar que, além do “hidratador de pizzas”, a casa do futuro de Marty McFly tem telas de realidade virtual no lugar das janelas.

Revestimentos especiais e aquecimento radiativo

No futuro, as pessoas poderão transformar qualquer lugar em um revestimento capaz de coletar energia solar. De acordo com Pearson, um spray feito a partir denanopartículas conseguiria absorver e converter a luz solar em energia.

Outra previsão interessante é o direcionamento da luz e do calor. As pessoas poderão andar dentro de um edifício com uma luz e uma fonte de calor próprias, que continuariam focadas no indivíduo por onde ele andasse.

O relatório não entra em detalhes sobre as duas invenções. Contudo, tecnologias similares já foram criadas. Uma delas é a Ario, uma lâmpada criada em conjunto pela Nasa e a Universidade de Harvard. Ela imita a luz do sol e é conectada à internet sem fio.

Exoesqueleto da Panasonic

Robôs e exoesqueletos

Os robôs trabalharão lado-a-lado com as pessoas no futuro. Porém, segundo o relatório, eles irão substituir os funcionários quando o trabalho for de alto risco – principalmente os envolvidos com construções.

Mas não se preocupe, as máquinas não irão roubar o seu trabalho. Pearson acredita que, na realidade, elas servirão para aumentar ainda mais a produtividade do ser humano. Um exemplo disso é o uso de exoesqueletos para o carregamento de peças, tijolos e outros instrumentos em uma obra.

Esse tipo de tecnologia já está em fase de desenvolvimento atualmente. A Panasonic, por exemplo, está criando um terno robótico que facilita o transporte de objetos pesados.

Além disso, o uso da impressão 3D em construções será constante no futuro. O relatório afirma que o recurso irá crescer rapidamente quando novas formas de concreto e outros materiais forem desenvolvidos.

http://goo.gl/rsCJbM

Seu Android pegou vírus? Saiba o que fazer

20160624132942_660_420

O assunto “vírus para celular” já se tornou popular no meio da tecnologia. Os arquivos maliciosos existem aos montes e podem realmente danificar o seu aparelho e colocar a sua segurança em risco, tanto que um novo vírus tem potencial para infectar até 90% dos aparelhos Android.

No entanto, não há motivo para desespero já que nem tudo está perdido (ao menos, por enquanto). Saiba o que pode ser feito para se proteger e como agir caso seu smartphone tenha sido infectado.

  • Como identificar se seu smartphone está com vírus

O primeiro passo para resolver qualquer problema é saber que existe um problema. Existem alguns sinais de que seu telefone pode estar abrigando um arquivo prejudicial.

Reprodução

Os “sintomas” mais comuns são: redirecionamento do navegador para páginas suspeitas, ícones estranhos, lentidão, dados móveis sendo consumidos mais depressa, entre outros. Se isso está acontecendo, você provavelmente está com vírus.

  • Como remover o vírus do seu smartphone

A solução mais simples e drástica consiste em configurar o telefone de volta aos padrões de fábrica. Essa função está disponível em todos os aparelhos e funciona de modo semelhante a formatação do HD do computador. Ele faz uma faxina no telefone e o deixa da mesma maneira em que estava quando foi ligado pela primeira vez.

Para quem não quer recorrer a este método, outras opções são menos agressivas mas podem não ser tão eficazes. No caso de Android, há alguns antivírus interessantes como o Avast e o Norton. O Olhar Digital também já realizou alguns testes e decidiu qual o melhor software para proteger seu telefone com esse sistema operacional.

Para donos de smartphones de telefones iPhone, o Avast e o Avira são boas opções. Para Windows Phone não existem muitos apps com essa função, mas você pode tentar usar o REVE.

  • Como se manter protegido

Além de utilizar os aplicativos de proteção listados acima, a melhor maneira de garantir a segurança do seu telefone é tomar cuidado com links suspeitos e com aplicativos não confiáveis.

Reprodução

Dessa forma, a recomendação é baixar apenas apps que estejam listados na loja oficial do seu sistema operacional. Mais um conselho é não clicar em links recebidos nas redes sociais que alertam para “novos emojis”, “recurso inédito do Messenger”, “programa para evitar o bloqueio do seu WhatsApp”, entre outros. Além de correr o risco de pegar algum vírus, você ainda pode ter seus dados pessoais e financeiros roubados.

5 sinais de que é hora de trocar o roteador da casa

20150924180757_660_420

Aparelho essencial nas casas atualmente, o roteador garante que diversos dispositivos consigam se conectar à rede sem a necessidade de fios. Apesar de necessário, esse tipo de equipamento frequentemente fica esquecido no canto e muitas vezes obsoleto, o que pode causar uma série de problemas aos usuários.

“Um roteador com vários anos de uso pode estar ultrapassado para atender às necessidades atuais, causando lentidão ou problemas de sinal”, explica Rodrigo Paiva, gerente de produtos da D-Link América Latina.

Está em dúvida se é hora de trocar seu roteador? Confira 5 sinais de que pode ser uma boa ideia comprar um equipamento novo:

1. Rede Wi-Fi lenta

Se mesmo depois de contratar um serviço de mais de 5 Mbps com a operadora a conexão permanece lenta, é possível que o usuário esteja com problemas no roteador. Na hora de escolher um novo dispositivo, opte pelos que possuem conectividade 11 AC. Eles operam em duas frequências e têm velocidades altas.

2. Problemas no alcance de sinal

Quem mora em uma casa grande ou em um apartamento com paredes grossas também pode enfrentar problemas com o sinal de Wi-Fi. Nesses casos, antes de trocar o roteador, é possível tentar usar um repetidor de sinal.

3. Vários dispositivos conectados à rede

Quando há muitos dispositivos conectados ao mesmo tempo na rede, a velocidade de conexão diminui. Se o roteador é antigo e tem velocidade abaixo de 300 Mbps, o problema pode se agravar. Outro fator que interfere na velocidade é o uso que cada uma das pessoas da casa faz na rede. Há um roteador ideal para cada tipo de necessidade, além da cobertura/ alcance desejados.

4. Segurança

Um roteador de vários anos também pode oferecer riscos à segurança do usuário. Além de invasões e roubo de sinal, um equipamento comprometido pode acabar revelando informações importantes.

5. Interferências

A conexão está lenta? Nem sempre a culpa é da operadora. Em alguns casos, o usuário pode estar experimentando interferências de equipamentos como o microondas e o telefone sem fio. Isso acontece porque, muitas vezes, além de não ter a velocidade e o desempenho necessários para atender a demanda, o roteador utiliza como padrão a banda de 2,4Ghz.

O ideal para evitar interferências é procurar roteadores que operem, além da banda de 2,4Ghz, com 5Ghz – são os equipamentos chamados dual band. Essa frequência é mais ampla e conta com 23 canais que não se sobrepõem.

http://goo.gl/VXk9PL

Toyota desenvolve robô que pode cuidar de pessoas idosas

20160518115635_660_420

Conhecida por fabricar automóveis, a Toyota também trabalha na produção de robôs. E, de acordo com o CEO Gill Pratt, a ideia é usá-los para ajudar a cuidar de idosos. A empresa conta que os robôs são “incrivelmente delicados e sofisticados, capazes de ajudar com segurança pessoas ‘muito frágeis'”.

“De muitas maneiras, um robô e um carro autônomo são semelhantes. Nossa meta é chegar a um ponto onde ambas as formas que são movidos por inteligência artificial cheguem a um nível altamente sofisticado”, explica John Hanson, gerente de comunicação da montadora.

Reprodução
A Toyota tem intensificado suas pesquisas na área de robótica. A área parece ser uma das de grande interesse da companhia, que é apontada como uma possível compradora da Boston Dynamics, divisão de robôs do Google. Publicações afirmam até que a companhia pretende comprar outra divisão do Google do setor: a Schaft Robotic, que tem sede em Tóquio.

http://goo.gl/tuHp9h

EUA se preparam para 5G até 100 vezes mais rápido que 4G

20160620175148_660_420

Os Estados Unidos já estão se preparando para avançarem a internet móvel para conexões 5G. A velocidade de acesso seria a principal beneficiada, ficando entre 10 e 100 vezes mais do que o 4G atual.

O processo para a implementação da tecnologia irá ser votado no dia 14 de julho pela Federal Communications Commission (FCC). A intenção lá é discutir o projeto e formular um planejamento para, assim, ver quem está a bordo da ideia.

Além do aumento da velocidade, o 5G poderá também melhorar aspectos de conectividade para diversas porções de norte-americanos que ainda carecem de internet de alta velocidade em suas regiões. “Muitos não podem ter internet de alta velocidade porque sai muito caro passar fibra (óptica) por suas casas”, afirmou Tom Wheeler, um dos diretores do FCC.

Outra novidade seria a possibilidade da implementação de uma tecnologia mais responsiva e moderna. Ela seria útil para que cidades inteiras a utilizassem para controlar determinados processos operacionais, como redes de transportes e controle hidráulico. Tudo seria feito pela internet 5G.

http://goo.gl/8r5KUh

Código do macOS sugere existência de barra de toque OLED no MacBook Pr

20160615094844_660_420

Os rumores de que o novo MacBook Pro terá uma barra OLED sensível a toque acima do seu teclado acabam de ganhar mais força. O site francês MacGeneration analisou o código do macOS Sierra, novo sistema operacional da Apple, e encontrou uma série de recursos que parecem ter a utilidade de permitir que desenvolvedores utilizem essa barra em suas criações.

De acordo com o site, o código do sistema operacional inclui recursos como “kHIDUsage_LED” e “kHIDUsage_LED_DoNotDisturb”, que estavam ausentes no código da versão anterior. Os comandos parecem descrever algumas funções da barra OLED que estaria disponível na próxima geração de MacBooks Pro da empresa.

No site de desenvolvedores da Apple, é possível ver uma série de comandos semelhantes, como “kHIDUsage_LED_CameraOn” e “kHIDUsage_LED_BatteryLow” que parecem ter a mesma função. Ao clicar em qualquer um deles para ler mais informações, o site informa que “essa documentação contém informação preliminar sobre uma API ou tecnologia em desenvolvimento”

Reprodução

Funções

As nomenclaturas usadas para os novos recursos parecem apontar para as funcionalidades que a barra OLED terá. Ao que parece, ela permitirá que o usuário ligue e desligue a câmera do dispositivo, ative um modo “não perturbe”, controle a reprodução e o volume de vídeos e músicas e até mesmo atenda ligações sem precisar usar o mouse ou o teclado. O vídeo abaixo ilustra como o recurso pode funcionar:

Segundo o 9to5Mac, alguns dos novos comandos apontam também para a leitura e interpretação de dados biométricos, o que sugere que a Apple trará a Touch ID para os MacBooks Pro. Em 2013, uma análise semelhante do código da iOS 7 revelou os planos da empresa de incorporar a Touch ID pela primeira vez em seus iPhones.

Vale lembrar também, por outro lado, que a existência dessas linhas de programação não chega a ser uma confirmação do novo recurso – ainda que no passado análises semelhantes tenham sido certeiras. Segundo o The Verge, informações oficiais sobre o novo MacBook Pro devem surgir apenas em setembro, no mesmo evento no qual será anunciado o novo iPhone.

http://goo.gl/uxouDD

Próximo Safari tentará impedir que internautas baixem o Flash

20150320140956_660_420

Quando sair o macOS, no terceiro trimestre, ele trará junto a décima versão do Safari, e o navegador da Apple virá com armas em punho para dar mais um golpe no Flash.

Isso porque o software mudou seu comportamento em relação aos plugins, que passarão a vir desativados e a depender da ação dos usuários para funcionar. Embora isso afete todos os plugins, é o Flash que sofre mais com isso.

O 9to5Mac já está testando o novo sistema e informa que o Safari tenta rodar o máximo possível em HTML5. Quando percebe que a página não oferece uma alternativa ao Flash, o navegador pergunta se o internauta deseja habilitar o plugin apenas naquela ocasião ou liberá-lo para o site todo.

Reprodução

Isso evitará que os próprios sites ofereçam links para baixar o Flash, porque não será necessário fazer a instalação completa para visualizar o conteúdo.

Tal alteração permite que o navegador tenha melhores desempenho, eficiência de energia e segurança, porque minimiza a atuação do Flash no sistema.

http://goo.gl/dS11TZ

YouTube lança ferramenta na Índia para agendar downloads e não gastar dados

20160511161159_660_420

O YouTube lançou na Índia uma ferramenta chamada “Smart Offline” que permite fazer download de vídeos de forma mais conveniente e rentável. Os usuários podem agendar downloads de vídeos para serem feitos durante a noite, que é quando os dados de internet móvel são mais baratos no país, e depois assistir offline.

As tarifas de 3G na Índia são caras e muitos operadoras reduzem os valores durante a noite, algo parecido com a internet discada. Com esse movimento, o YouTube espera atingir uma grande quantidade de pessoas no país.

“Esperamos que vocês gostem desta forma mais acessível e conveniente de baixar vídeos offline e continuar assistindo YouTube sempre que quiser”, escreveu o Google Índia em seu blog.

O recurso não funciona com Wi-Fi e, por enquanto, está disponível somente para clientes das operadoras Airtel e Telenor. Para fazer o download, o usuário deve selecionar um vídeo que quer salvar e no período entre 23h e 7h – que é quando as empresas oferecem descontos – os vídeos são baixados para o modo offline automaticamente.

Essa não é a primeira vez que a empresa tenta se adaptar à internet indiana. Em 2014, foi lançado o YouTube Offline, que permitia salvar os vídeos para assistir de forma offline, além de versões offline do Maps e Translate.

http://goo.gl/UXY7zk

Um programador ficou 6 anos sem fazer nada após automatizar seu trabalho

20160610141519_660_420

É sabido que existe um temor de que a automação irá acabar com o trabalho tradicional. Pelo menos para uma pessoa, isso já aconteceu, e por culpa dele mesmo. Trata-se de um programador identificado apenas com a alcunha de FiletOfFIsh1066, que contou que criou um software que fez a sua função por seis anos sem que ninguém soubesse. Quando descobriram, ele foi demitido.

O usuário do Reddit contou seu causo no subreddit CS Career Questions (com perguntas sobre a carreira na área de ciência da computação), onde revelou que após 8 meses na função de testes de garantia de qualidade, criou um programa que fazia todas as suas funções de teste. Depois disso, não precisou fazer mais nada. “Nos últimos 6 anos, eu talvez tenha feito 50 horas de trabalho real”.

O problema é que a função de garantia de qualidade, também conhecida como QA, é um trabalho protocolar para encontrar falhas nos programas dos outros. A tarefa é repetitiva, e os mesmos testes são feitos em todos os softwares para, então a automação deste processo não deve ter sido complicada.

Então, o que ele fazia durante seu tempo no serviço. Ele conta que a maior parte do tempo era dedicado a navegar no próprio Reddit e jogar League of Legends. Basicamente, qualquer coisa que ele queria.

“De 6 anos para cá, eu não tenho feito nada no trabalho. Não estou brincando. Por 40 horas por semana, eu vou para o trabalho, jogo o League of Legends no meu escritório, navego no Reddit e faço o que eu quero. Nos últimos 6 anos, eu fiz 50 horas de trabalho real. Então, praticamente nada. E ninguém realmente ligava. Os testes estavam operando com sucesso. Eu não estou brincando, eu não tinha trabalhos ou nada parecido no trabalho, então ninguém falava comigo exceto o meu chefe e, ocasionalmente, os desenvolvedores dos softwares que eu estava testando. Ontem, meu chefe me demitiu. Acho que alguém do TI descobriu depois de 6 anos e relatou para o meu chefe. Eu expliquei que automatizei meu trabalho, mas ainda estava atualizando a ferramenta, o que era mentira. De qualquer forma, eu fui demitido”.

Nosso amigo Filé de Peixe recorreu ao Reddit para pedir orientações de carreira, já que, depois destes 6 anos sem fazer nada, ele disse ter esquecido completamente como programar, o que dificulta bastante arrumar outro trabalho na área. Mais do que isso, o não-trabalho durante o período também causou um vício em videogames e álcool.

No entanto, nem tudo está perdido para ele. Filé explicou que seu trabalho pagava cerca de US$ 95 mil por ano, e nestes seis anos ele foi capaz de juntar US$ 200 mil, o que não é uma fortuna, mas pelo menos dá a ele a segurança para se reestabelecer e voltar ao mercado, ou abrir um negócio próprio. Antes de apagar a publicação, ele afirmou que iria reaprender a programar para procurar outros trabalhos; só não disse se pretende automatizá-los também.