Extensão do Chrome vai avisar usuário que site é malicioso

O Google lançou na última quarta-feira, 29, uma extensão gratuita para o Chrome que aumenta a segurança e proteção contra invasores nas contas Google. A extensão se chama “Alerta de senha” e avisa o usuário quando ele corre o risco de inserir login e senha em sites maliciosos projetados para roubar senhas e informaçoes bancárias.
“No momento, a decisão de inserir ou não a senha é deixada para o usuário”, explica Drew Hintz, engenheiro-chefe do novo recurso. “Esperamos que usuários saibam a diferença entre esses sites, e isso é algo razoável de se pedir a usuários”.

De acordo com a companhia, quase 2% das mensagens enviadas todos os dias pelo Gmail tem como objetivo roubar senhas.

Sistema desbloqueia smartphone com a orelha do usuário

Pesquisadores da Yahoo Labs desenvolveram uma tecnologia que permite desbloquear um smartphone utilizando apenas as orelhas. Batizado de Bodyprint, o sistema usa o touchscreen do celular como scanner para mapear e criar uma imagem em baixa resolução das orelhas, punho, palma da mão e dedos do usuário. Quando pressiona uma dessas partes do corpo contra o dispositivo, ele desbloqueia automaticamente.
Segundo o Yahoo, a ideia é utilizar a tecnologia em celulares mais baratos. “Devido ao seu custo, scanners de impressões digitais capacitivos têm sido limitados a telefones top de linha, e o da resolução e a qualidade do sensor necessário”, afirma a equipe em seu site. “Apesar de a resolução da imagem em uma tela touchscreen ser relativamente baixa, a área de superfície é grande, o que permite que o sensor digitalize partes maiores do corpo como as orelhas, os punhos e as mãos, apenas pressionando-os contra o celular”.

Em testes realizados pelo laboratório o sistema identificou partes do corpo com precisão 99,5%. Ainda não há informações sobre a disponibilidade do Bodyprint.

Microsoft deve revelar suporte a apps do Android no Windows nesta semana

Depois de algum tempo de rumores, a Microsoft parece pronta para tirar um plano ambicioso do papel. A empresa deve anunciar nesta semana, durante a Build 2015, conferência, o suporte a aplicativos para Android no Windows 10, em PCs, tablets e smartphones.

A informação vem do jornalista Paul Thurrott, um dos principais especialistas quando o assunto são as informações internas da Microsoft.

Tudo indica que a ideia circulava nos corredores da empresa há um bom tempo como forma de reduzir o abismo entre o volume de aplicativos desenvolvidos para Android e os criados para o Windows Phone. Agora, segundo Thurrott, a empresa decidiu puxar o gatilho na proposta.

Confirmado o rumor, fica a dúvida: como seriam distribuídos estes aplicativos no ecossistema Windows? Obviamente os aparelhos da Microsoft nunca terão acesso ao Google Play, mas a empresa poderia criar sua própria loja ou então recorrer a alternativas como a Amazon AppStore.

Fica a dúvida também se em longo prazo a tática seria benéfica. Isso porque o abismo entre as duas plataformas desaparece quase instantaneamente, mas a estratégia da Microsoft dos aplicativos universais pode ser seriamente prejudicada. Afinal de contas, qual o incentivo em criar aplicativos específicos do Windows quando é possível desenvolvê-los para Android e fazê-los rodar basicamente em qualquer aparelho que não rode o iOS?

Google Now para Android vai permitir cards de mais 70 apps

No início do ano, uma atualização do Google Now passou a exibir informações de aplicativos desenvolvidos por outras empresas, mostrando através dos cards informações relevantes ao usuário. O serviço, que contava com 40 apps, recebeu nesta terça-feira o suporte a mais 70 programas desenvolvidos por parceiros. Mas atenção: por enquanto a novidade está disponível apenas para usuários Android.
Para poder aproveitar perfeitamente o recurso é necessário ter as instaladas no celular as últimas versões, tanto do Google Now quanto do programa correspondente. A empresa ainda não informou quando os novos cards estarão disponíveis para iOS e afirmou que em breve mais apps e funcionalidades estarão disponíveis para Android.

Operadoras prometem clareza em suas ofertas de planos de internet

As operadoras de telefonia móvel Oi, TIm, Vivo, Claro, Sercomtel e Algar assinaram ontem documento na qual assumem o compromisso de melhorar sua comunicação com os consumidores, oferecendo informações mais claras sobre os planos oferecidos e melhor atendimento aos clientes.

O compromisso foi assinado no gabinete do Ministro das Comunicações Ricardo Berzoini. Segundo o presidente da TIM, Rodrigo Abreu, ele foi motivado por queixas dos usuários, encaminhadas ao Ministério, com relação à prática das operadoras de cortar o acesso à internet no final da franquia.

As empresas se comprometeram a elaborar, em até 30 dias, um código de comunicação para ofertas de internet móvel, de forma a tornar mais fácil para o consumidor entender os pacotes oferecidos e comparar entre os planos disponíveis. No mesmo prazo, as empresas também prometeram criar ou divulgar aplicativos que permitam a seus clientes acompanhar o consumo de dados de seu pacote de internet móvel.

Além disso, as empresas assumiram também o compromisso de criar uma campanha de informação sobre internet móvel e plano de dados. A campanha terá a finalidade de explicar como funciona o consumo de dados em planos de internet móvel e mostrar dicas para otimizar o uso da franquia.

O prazo para o início dessa campanha, segundo o compromisso, é de 60 dias. Uma vez iniciada, as operadoras também se comprometeram a não realizar alterações nos planos oferecidos por, no mínimo, 30 dias, para evitar confundir os consumidores.

Facebook libera chamadas de vídeo pelo app Messenger

O Facebook Messenger vai passar a realizar chamadas de vídeo. O serviço estará disponível a partir de hoje em 18 países (Bélgica, Canadá, Croácia, Dinamarca, França, Grécia, Irlanda, Laos, Lituânia, México, Nigéria, Noruega, Omã, Polônia, Portugal, Reino Unido, os EUA e Uruguai) para usuários iOS e Android. De acordo com a empresa o serviço será lançado em outros países nos próximos meses.
O Facebook introduziu pela primeira vez o suporte a chamadas de vídeo na versão do site para PCs em parceria com o Skype em 2011, mas somente agora conta com uma estrutura totalmente desenvolvida pela rede social.

O Messenger vai ajustar a qualidade da chamada automaticamente, de acordo com o nível da conexão do usuário. Caso o sinal esteja muito ruim, o app notificará quem realiza as chamadas que o vídeo não vai funcionar bem. Será possível ainda ‘desligar um dos lados’ da conversa para garantir que o outro seja exibido com mais qualidade.

Por enquanto, só é possível realizar chamadas individuais e apenas para pessoas que estejam usando o mesmo tipo de dispositivo (smartphones não realizam chamadas para desktops).

As chamadas de vídeo não serão cobradas, mas podem custar dados do usuário caso as realize em locais sem conexão Wi-Fi.

Google e Facebook têm 38 vagas abertas no Brasil; saiba se candidatar

As gigantes de tecnologia Google e Facebook estão com quase 40 oportunidades de trabalho no Brasil. Confira abaixo quais são elas:

Google

Há 11 vagas em São Paulo (SP) e Belo Horizonte (MG):

Chefe de Comunicação
Chefe de Tecnologia e Anúncios
Gerente Financeiro na América Latina
Consultor de Soluções para Anúncios
Parceiro de Relações, Negócios e Investigação
Gerente de Marketing de Produto
Executivo de Vendas e Negócios
Gerente de Publicidade e Soluções de Distribuição
Especialista de Marca
Gerente de Tecnologia
Engenheiro de Software
Clique aqui para obter as informações sobre as oportunidades e se candidatar a elas.

Facebook

Há 29 vagas em aberto para trabalhar no escritório em São Paulo (SP), são elas:

Analista de Negócios.
Analista de Suporte de Produto.
Chefe de Loja Criativa.
Consultor de conteúdo.
Gerente de Comunicações
Parceiro de engenharia de plataforma
Associado de finanças.
Chefe da LATAM, Tributário Internacional
Gerente de Negócios Global.
Parceiro de Agência.
Gerente de soluções para clientes.
Treinamento de Vendas.
Chefe de Estratégia de Bens de Consumo.
Chefe de varejo e estratégias de e-commerce.
Chefe de Operações de Pessoas.
Gestor de Aplicação de produtos.
Publicidade e medição de pesquisas – Instagram.
Negócios de Marketing de – Instagram.
Diretor de Ciência de Marketing.
Parceiro de Medição.
Gerente de Políticas Latino-Americanas.
Gerente de Iniciativas de Crescimento Econômico.
Recrutador.
Coordenador Envolvimento de Comunidade para Pequenas e Médias Empresas.
Analista de Cliente para Pequenas e Médias Empresas.
Sócio Gerente.
Parceiro de engenharia e carreiras – Internet.org.

Novo navegador da Microsoft supera Chrome em teste de desempenho

A Microsoft quer se distanciar ao máximo da má-fama do Internet Explorer, e um bom sinal de que pode estar no caminho certo são os resultados de testes de desempenho obtidos pelo Project Spartan. Os testes do Octane 2.0 mostram que o Spartan no Windows 10 supera o Chrome em relação a velocidade.

O teste, desenvolvido pelo próprio Google, que mede principalmente o desempenho do motor de JavaScript, deu um resultado de 32.000 pontos para o Spartan no Windows 10, contra 30.000 do Chrome 42 (64-bits). A build Nightly do Firefox teve resultado de 27 mil.

Para comparação, o resultado do Internet Explorer 11 rodando no Windows 8.1 era de apenas 17.000.

O Spartan também supera o IE 11 no desempenho do HTML5, chegando a mais de 400, enquanto o navegador antigo chegava apenas a 336 no Windows 8.1. Contudo, neste sentido o Chrome ainda é bastante superior, obtendo um resultado de 535 de um máximo de 555.

Os resultados positivos, no entanto, ainda não são prova cabal de que o Spartan será um sucesso. Ainda há muitas coisas para melhorar antes do lançamento real, como a adição de suporte a OpenGL, melhoria no desempenho do HTML5 e também possibilitar a criação de extensões para o navegador.

Google explica seus principais interesses com inteligência artificial

No que o Google está trabalhando hoje? Você vê várias notícias sobre seu carro autônomo e que a empresa investe em robótica, mas segundo Eric Schmidt diz que estes não são os focos da empresa no momento. Desenvolver métodos de melhorar a inteligência artificial, é o principal objetivo, afirma um dos principais executivos da companhia.

Em conversa na BoxDev 2015, realizada pela empresa de armazenamento em nuvem Box, Schmidt foi questionado sobre as empreitadas em robótica do Google. A resposta foi pouco simpática: segundo ele, estes são projetos menores.

“A principal coisa na qual o Google trabalha é aprendizado de máquina”, explicou ele ao CEO da Box Aaron Levie.

Aprendizado de máquina é a tecnologia que permite que os computadores fiquem mais inteligentes e pessoais, aprendendo com as preferências do usuário e oferecendo respostas adequadas.

Eric Schmidt diz que são três os principais pilares de interesse do Google com a inteligência artificial:

Reconhecimento de voz, da qual o Google foi pioneiro “apesar da Siri levar todo o crédito”, afirma ele;
Reconhecimento de imagem, que permite a catalogação das fotografias e sua divisão em categorias inteligentes;
O já citado Aprendizado de máquina, que permite conhecer melhor seus usuários ao longo do tempo para oferecer resultados mais pessoais às buscas.

Hackers conseguem travar iPhone pelo Wi-Fi

Foi descoberta uma nova vulnerabilidade no iOS que permite atacar os aparelhos da Apple através da internet via Wi-Fi.

Divulgada pela Skycure, a brecha foi apelidada de No iOS Zone. O hacker configura um roteador de forma que ele crie uma rede insegura; assim que o aparelho se conecta ali, ele trava.

Como o dispositivo fica ligando e desligando sozinho, a única forma de interromper o problema é se movendo fisicamente para fora da área da rede.

Para não ser pego, basta configurar o iPhone, iPad ou iPod touch para que que ele não fique procurando redes abertas por onde passa.

O problema, como lembra o Mashable, é que um ataque apelidado em 2013 de WiFiGate permite que se force o aparelho a se conectar a uma rede automaticamente.

Por enquanto ainda não houve casos de exploração envolvendo as técnicas e o pessoal da Skycure trabalha com a Apple para corrigir a situação.