Microsoft confirma novo Windows chamado “Windows 10”.

A Microsoft confirmou em evento nesta terça-feira, 30, o nome do novo Windows. O novo sistema operacional da empresa, para surpresa de todos, se chamará Windows 10, pulando o número 9.

A confirmação veio por Terry Myerson, chefe da divisão de sistemas operacionais da companhia, que confirma também que o Windows 10 será aplicado em todos os dispositivos. Isso significa que você poderá rodar o novo software no seu celular, tablet ou PC.

De acordo com ele, o novo sistema terá uma única loja de aplicativos, permitindo que os apps sejam descobertos, comprados e atualizados por todas as plataformas.

Myerson aproveitou para “trollar” todos os jornalistas no evento, brincando com as especulações sobre o nome. “Não seria certo chamar de Windows 9”; “Windows One… mas infelizmente o Windows 1 já foi feito”.

A provável explicação para o “10” no nome é que o Windows 8.1 teoricamente é considerado o nono sistema operacional da empresa, que sentiu que poderia pular o número 9 por isso. A empresa, no entanto, diz que o salto do 8 para o 10 “representa o salto tecnológico dado entre uma geração e outra do sistema operacional”.

Novidades
Como previsto, o botão Iniciar está de volta reimaginado, mesclando o tradicional do Windows 7 com os blocos dinâmicos do Windows 8, que também são redimensionáveis conforme o gosto do usuário.

A empresa também revelou que o novo menu Iniciar terá uma nova ferramenta de buscas integradas, que também apresentará resultados da web. Ou seja: o novo Windows é mais Bing do que nunca.

Reprodução

A Microsoft parece ter feito isso para solucionar as críticas ao Windows 8, que pareceu ter sido desenvolvido com telas de toque em mente, deixando um pouco de lado os usuários de teclado e mouse. “Nós não queremos esta dualidade, queremos que os usuários do PC com teclado e mouse tenham uma interface familiar”, explica Joe Belfiore. Por isso, os aplicativos da Windows Store agora poderão ser executados como janelas, o que não era possível antes.

Outra das novidades apresentada é um novo sistema de multitarefa, que permitirá ao usuário gerenciar múltiplos desktops. Assim, cada um dos desktops terá seus próprios aplicativos sendo executados, e a transição entre eles será simples.

Reprodução

Para o toque
Se o Windows foi redesenhado para dar melhor suporte ao teclado e mouse, e os dispositivos de toque? A empresa também apresentou novidades nesta área, mas manteve a Charm Bar lateral, que era um problema para o mouse, mas muito útil para o toque.

O multitarefa, com múltiplos desktops, está presente para os usuários de toque, mas repaginado para ser mais agradável ao toque, com botões maiores e mais amigáveis.

A tela de Início também estará disponível como ela existia no Windows 8 para quem prefere utilizar o sistema no modo de toque. Já para quem tem um laptop conversível, será possível alternar entre as versões “Metro” e o novo desktop.

Reprodução

Disponibilidade
A partir desta quarta-feira, 30, será lançado o “Windows Insider Program”, que permitirá a usuários e empresas testarem o “Technical Preview” do Windows 10. O lançamento comercial do software acontecerá em algum momento de 2015, ainda não especificado.

Aplicativo gratuito de carteira virtual dispensa uso de dinheiro físico.

No dia 9 de setembro, a Apple anunciou seu novo sistema de pagamento, o Apple Pay. Concorrente direto do Google Wallet, o Apple Pay poderá ser usado em 200 mil estabelecimentos nos Estados Unidos — mas e os brasileiros, como ficam? Enquanto nenhum desses serviços chega ao Brasil, existe uma opção interessante de carteira virtual criada pela PicPay, uma startup do Espírito Santo.

O app da PicPay funciona como uma carteira virtual na qual o usuário pode transferir facilmente seu dinheiro para amigos ou pagar contas em estabelecimentos cadastrados pela startup — tudo sem nenhum custo. O serviço já conta com mais de 70 mil usuários e funciona de maneira bem simples: basta que o usuário faça um cadastro informando seu número de celular, nome, e-mail, CPF e crie uma senha. Com o cadastro feito, o usuário deverá então passar as informações do seu cartão de crédito para poder realizar pagamentos. Até o momento, a PicPay possui parcerias apenas com as bandeiras Visa e Mastercard.

O aplicativo reconhecerá todos os contatos do usuário que utilizem o serviço e basta selecionar um nome para abrir uma janela de transferência. Nela, o usuário deve digitar a quantia que será transferida e pode adicionar uma mensagem para o contato. Será feita uma cobrança no cartão de crédito do usuário apenas se a quantia da transferência for maior que o saldo disponível na carteira virtual. Isso porque, ao pagar uma pessoa que esteja na agenda, o usuário está apenas transferindo dinheiro de uma carteira virtual para outra — e se o saldo da carteira for suficiente para a transferência, o cartão de crédito não precisará ser utilizado.

“Gostamos de fazer uma analogia da Carteira PicPay com uma carteira do mundo real. Na nossa carteira física, temos o dinheiro de papel e nossos cartões de crédito. Com o dinheiro de papel que colocamos nela nós podemos, basicamente, fazer três coisas: pagar outras pessoas, gastar em lojas ou depositar em nossa conta bancária. A Carteira PicPay funciona da mesma forma”, afirma Diogo Roberte, diretor executivo da empresa.

A senha do usuário criada durante o cadastro é solicitada antes de todas as transações no aplicativo. E após cada pagamento, o app cria um recibo virtual que pode ser compartilhado via email, Twitter e Facebook.

Também é possível enviar dinheiro para um contato que não possua conta da PicPay. Nesse caso, a pessoa receberá uma mensagem — que pode ser enviada via Facebook, Whatsapp ou SMS — convidando-a a criar uma conta no aplicativo. Assim que tiver feito o cadastro, o valor da transferência estará automaticamente creditado à carteira virtual da pessoa, que poderá transferir o valor para sua própria conta bancária. Além disso, para cada amigo do usuário que criar uma conta da PicPay, é somado um real ao saldo da carteira virtual de ambos.

A PicPay também permite ao usuário realizar pagamentos dentro do app por meio do reconhecimento de QR Codes em estabelecimentos cadastrados. Hoje existem cerca de 500 estabelecimentos cadastrados no PicPay e é possível visualizar em um mapa dentro do app quais são os mais próximos do usuário. “Nossa expectativa é de dobrar esse número até o fim do ano”, diz Roberte.

Hotéis substituem chaves por pulseira inteligente na Espanha.

Uma rede hoteleira está substituindo as chaves dos hotéis por smartbands (pulseiras inteligentes) em suas unidades na cidade de Ibiza, Espanha. A Smart Bracelet VIB (Very Importante Bracelet- do inglês, “bracelete muito importante”) começou a ser usada nas unidades Ushuaia Ibiza Beach Hotel e Hard Rock Hotel Ibiza.

Com o wearable, o hóspede poderá pagar as contas como refeições e serviços de quarto e evitar carregar (perder) chaves, carteira e dinheiro, por meio da tecnologia Near Field Communication (NFC).

No caso dos pais, ainda é possível monitorar o que as crianças estão consumindo e monitorar seus acessos às redes sociais.

Além das smartbands, telas com touchscreen também foram instaladas nos hotéis espanhóis. De acordo com o anúncio da empresa à imprensa, um resort do grupo no Brasil deve ser um dos próximos a receber a pulseira, mas ainda não há previsão para o Grand Palladium Imbassaí, na Bahia, ter a tecnologia.

Novo tipo de LED promete telas de smartphones 400% mais claras.

Tente se lembrar da tela do primeiro celular que você viu na vida. Certamente, ela era muito menos brilhante e tinha resoluções bem menores do que os displays atuais podem oferecer. Pois existem pesquisadores da universidade de Princeton (nos Estados Unidos) que querem fazer com que as possibilidades sejam ainda maiores. Para isso, eles acabaram de desenvolver uma nova tecnologia muito interessante.

O grupo liderado por Stephen Chou aplicou um conceito capaz de aumentar as capacidades de células solares para modificar LEDs e gerar as possibilidades já mencionadas. Trata-se de um sistema nanoscópico que utiliza um setor dos LEDS chamado de “cavidade plasmônica” para direcionar a luz gerada nos LEDs para a parte externa da estrutura — Chou afirma que LEDs comuns emitem menos de 5% da luz gerada.

Como o Gizmodo afirma, é basicamente um mecanismo direcionador de luz e composto por um fio de 15 nanômetros de espessura. Com a superfície modificada, a luz emitida brilha de um modo mais eficiente e acaba permitindo telas mais brilhantes do que as atuais. Estima-se que isso possa representar 400% mais brilho do que LEDs atualmente no mercado, gerando menos calor e economizando energia.

O grupo de Chou está esperando a confirmação de algumas patentes para que possa começar a aplicar a tecnologia em telas de smartphones. Se tudo correr bem, é possível que em alguns anos já seja possível vermos esse tipo de tecnologia sendo empregada comercialmente. Será que os resultados serão tão bons quanto esperamos?

Apple atualiza iOS 8 e elimina problemas que tirou telefonia.

A Apple lançou um novo pacote de instalação para consertar a falha da atualização anterior que tirou o acesso de usuários no serviço de telefonia e no leitor biométrico (Touch ID).

No pacote do iOS 8.0.2, lançado na última quinta-feira à noite, os problemas da versão 8.0.1 foram resolvidos, assim como a falha no HealthKit, que não funcionava no lançamento do iOS 8, uma semana atrás, informa o The Guardian.

A empresa americana pediu desculpas “pela grande inconveniência aos usuários” e afirmou que estavam trabalhando “horas extras” para resolver os problemas. Eles ainda indicaram um passo a passo para desinstalar o iOS 8.0.1.

O caso surge na mesma semana em que usuários reclamaram que seus novos iPhones 6 estavam dobrando, este caso ficou conhecido como #Bendgate nas redes sociais. Já a falha do iOS 8, conhecida como #iOS8Gate, foi corrigida, mas os usuários ainda estão receosos com a atualização.

Teste de velocidade compara todos os modelos de iPhone lado a lado.

Lançado nos idos de 2007, o primeiro iPhone mudou a forma como encarávamos os celulares e inspirou muitas das tecnologias que todos temos hoje nos nossos smartphones, sejam eles fabricados pela Apple ou não – e não estamos falando que uns são melhores que os outros, apenas que se influenciaram. Desde então, a empresa da Maçã já lançou um total de dez modelos diferentes do seu aparelho, incluindo os mais recentes iPhone 6 e iPhone 6 Plus.

Se alguma vez você já parou para se perguntar o quanto mudou nos aparelhos desde o lançamento do iPhone 2G original, então basta conferir o vídeo do Everything From Apple. Nele, podemos ver cada um dos dez modelos diferentes funcionando lado a lado, cada um rodando a versão mais atual do sistema operacional que está disponível para o seu hardware – ou seja, os mais recentes já rodam o iOS 8.

Embora seja curioso ver o quanto a tecnologia avançou com o passar do tempo, o que é mais interessante é ver que o iPhone 5S é inicializado de forma mais rápida do que seus irmãos mais novos e possui uma performance bastante boa em comparação com eles.

Veja no vídeo abaixo:

Apple indica alternativa para corrigir falhas do iOS 8.

Apple indicou uma solução alternativa para os usuários do iPhone 6 e do iPhone 6 Plus que relataram uma queda no serviço de telefonia celular e a impossibilidade de usar a leitura da impressão digital com o recurso Touch ID depois de baixarem o sistema operacional móvel iOS 8.0.1.

A companhia americana disse que vai lançar o iOS 8.0.2 nos próximos dias para corrigir o problema. Nesse meio tempo, a companhia ofereceu instruções para a reinstalação do iOS 8 usando o iTunes. Aos usuários, a empresa disse que eles devem se certificar de que estão usando a versão mais recente do iTunes antes de reinstalar o iOS 8.

A Apple afirmou que seu aplicativo de saúde não iria funcionar no iOS 8 após estas etapas, mas que isso será consertado no iOS 8.0.2.

Roteador com display touchscreen e alta velocidade Wi-Fi chega ao Brasil.

O roteador Almond, da Securifi, será lançado no Brasil na próxima semana. Ele é o primeiro modelo wireless do mundo com tela sensível ao toque. O aparelho tem alta velocidade Wi-Fi, de 300 Mbps, e pode conectar até 50 usuários simultaneamente e já vem com segurança pré-configurada para prevenir acesso de intrusos na rede Wi-Fi. A distribuidora TBrands traz o dispositivo para o país por um preço sugerido de R$ 599,00.

O equipamento conta com um display colorido e touchscreen de 2,8 polegadas (320 x 240 pixels) e oferece recurso de filtragem de conteúdo com bloqueio de sites. O dispositivo utiliza também tecnologia Mimo802.11N para garantir alta velocidade Wi-Fi, de até 300 mbps.

Com duas portas LAN e uma WAN, ele ainda é compatível com antigos dispositivos 802.11bg e funciona como extensor de alcance, podendo atingir mais de 30 metros. Aberto a atualizações de firmware para adição de novas funcionalidades, com apenas um toque, o Almond pode ser atualizado com frequência.

A configuração é rápida e prática. Basta o usuário conectar o seu cabo do modem ao roteador, seguir as instruções que aparecerão na própria tela do aparelho. Em alguns segundos, ele estará conectado. Por conta de todos esses recursos, o produto tem o preço acima da média dos roteadores no Brasil.

Veja um iPhone 6 Plus ser estraçalhado por um tiro calibre .50.

O iPhone 6 Plus não está levando uma vida fácil nas mãos do canal do YouTube RatedRR. Depois de passar por testes envolvendo nitrogênio líquido e um liquidificador (sem contar o lixador industrial e a queda comum, de autoria de outras pessoas), o phablet da Apple passou por mais uma prova de fogo.

Desta vez, o aparelho recebeu um tiro preciso de uma bala calibre .50. O clipe é bem rápido, mas mostra toda a trajetória da bala até o resultado final, quando os responsáveis pelo teste coletam o que sobrou do aparelho — tudo no mais estiloso slow motion, claro.

Ao contrário dos testes anteriores, em que boa parte do aparelho sobrava para contar a história, o phablet foi quase pulverizado pelo tiro. O phablet foi praticamente cortado ao meio e nem mesmo a bateria sobrou em uma peça completa. Foram vários os estilhaços que foram parar longe demais e são praticamente irreconhecíveis.

Veja no vídeo abaixo:

Como “consertar” o seu iPhone 6 usando uma lixa industrial.

O design do iPhone 6 tem uma falha extremamente chata: um pequeno anel de metal em volta da lente da câmera traseira. Graças a ele, o telefone nunca fica reto quando apoiado em um plano. E o pior de tudo, o pequeno anel acaba muitas vezes se enroscando em certos materiais, como roupas de lã, bolsas desfiadas etc.

Para resolver este problema, o pessoal do PeripateticPandas optou por uma solução bastante radical: usar uma lixa industrial para fazer com que o aparelho finalmente fique reto. O vídeo é bem engraçado, mas provavelmente o grupo acabou destruindo a câmera traseira do dispositivo – pelo menos ele agora não fica mais bambo em cima da mesa.

Você pode ver melhor todo o “trabalho” no vídeo abaixo: