Rio de Janeiro vai usar Google e Waze para trânsito na Copa.

A Prefeitura do Rio de Janeiro está lançando ferramentas digitais para mapear e traçar rotas pelo trânsito da cidade antes e durante a Copa do Mundo. De acordo com informações do jornal O Globo, o objetivo é facilitar a escolha das rotas das seleções que vão se hospedar e jogar no Estado do Rio, além dos juízes, dirigentes da Fifa e autoridades.

A plataforma digital, criada pelo Centro de Operações Rio (COR), utiliza recursos do Google e do Waze, principalmente o GPS. É possível monitorar o status do trânsito pelas cores verde, laranja e vermelha. Um mosaico de câmeras também estreia na Copa para visualizar todos os equipamentos de uma rota.

Junto com órgãos de segurança federais e estaduais, a prefeitura mapeou 110 rotas. A cada trajeto principal, há sempre dois alternativos em caso de imprevistos. O Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR) terá todo o monitoramento do COR replicado em um videowall (supertelão) e em 98 monitores LED. No COR, também há um videowall e 80 monitores, que visualizam cerca de 800 câmeras da CET-Rio, de concessionárias e particulares.

O Estado do Rio de Janeiro vai hospedar, além dos jogadores brasileiros, as seleções da Inglaterra, Itália e Holanda, e na primeira fase, ainda virão as delegações da Argentina, Bósnia, Espanha, Chile, Bélgica, Rússia, Equador e França.

Google lança site na Europa que apaga dados de buscas online.

O Google lançou nesta sexta-feira um serviço para permitir que europeus solicitem que seus dados pessoais sejam removidos dos resultados de buscas online.

A ferramenta foi criada após o Tribunal Europeu de Justiça, sediado em Bruxelas, na Bélgica, decidir no início deste mês que as pessoas têm o “direito de serem esquecidas”. Links para dados “irrelevantes” e ultrapassados devem ser apagados a pedido, diz a decisão.

O Google informou que vai avaliar cada pedido e equilibrar “os direitos à privacidade do indivíduo com o direito do público de conhecer e distribuir informações.”

“Ao avaliar o seu pedido, iremos analisar se os resultados incluem informações desatualizadas sobre você, bem como se há um interesse público na informação”, diz o Google no formulário que os requisitantes devem preencher.

O Google disse que iria analisar informação sobre “fraudes financeiras, negligência profissional, condenações penais ou conduta pública dos funcionários do governo” ao decidir sobre o pedido.

No início deste mês, a BBC apurou que parte de pedidos feitos àquela época ao Google de pessoas do Reino Unido envolvia criminosos condenados e que cumpriram pena. Um deles, por exemplo, era um homem condenado por posse de imagens de abuso infantil que queria que links para páginas sobre sua condenação fossem apagados.

Pedidos fraudulentos
O caso original foi levado ao tribunal por um espanhol. Ele reclamou que os resultados de buscas do Google que mostravam um aviso de leilão de sua casa por falta de pagamento – uma dívida que depois foi quitada por ele – infringiam seu direito à privacidade.

A decisão do tribunal europeu causou surpresa uma vez que contradiz uma declaração do advogado-geral da União Europeia. No ano passado, ele afirmou que buscadores de internet não eram obrigados a acatar tais solicitações.

Nesta sexta-feira, o Google disse que os cidadãos da União Europeia que solicitarem a remoção de dados privados da ferramenta de busca terão que fornecer os links para o material que desejam remover, seu país de origem e uma razão para seu pedido, ao preencher um formulário online. Os indivíduos também terão que anexar uma identidade válida com foto.

“O Google recebe frequentemente pedidos de remoção fraudulentos de pessoas se passando por outros, tentando prejudicar concorrentes, ou indevidamente buscando suprimir informação legal”, disse a empresa. “Para evitar esse tipo de abuso, é preciso verificar a identidade.”

Menos inovação?
Em uma entrevista concedida ao Financial Times, o chefe-executivo do Google, Larry Page, disse que a empresa vai cumprir a decisão, mas ressaltou que isso poderia danificar a inovação. Ele também afirmou que o regulamento daria ânimo a regimes repressivos.

Page disse ainda que se arrependia de não ter “se envolvido mais em um debate real” sobre a privacidade na Europa, e que a empresa agora vai tentar “ser mais europeia”.

Mas, advertiu, “ao regular a internet, acho que não vamos ver o tipo de inovação que temos visto”. O diretor acrescentou que a decisão iria encorajar “outros governos que não são tão para progressivos como a Europa a fazer coisas ruins”.

Embora a decisão do Tribunal de Justiça da Europa envolva especificamente sites de busca e indique que apenas links – e não a informação em si – possam ser retirados da rede, a imprensa vem relatando um aumento considerável no número de pedidos de remoção após a deliberação da corte.

Apple pode anunciar versão mais barata do iPhone 5S.

A Apple pode anunciar versões mais baratas do iPhone 5S e do iMac, de acordo com informações do site especializado AppleInsider. A redução dos preços pode ser anunciada na próxima segunda-feira, 02, quando começa o evento de desenvolvedores da empresa, o Worldwide Developers Conference (WWDC).

A previsão é do analista Ming-Chi Kuo, do instituto KGI. Ele prevê que os custos de produção do iMac podem ser menores por conta de uma melhora na produção de componentes do computador. Com a redução, o iMac teria preços mais competitivos em relação a outras grandes fabricantes, como Lenovo e HP.

Em relação ao iPhone 5S, o analista afirma que a economia viria de uma diminuição do estoque do modelo e o lançamento de uma versão com menos espaço de armazenamento, de 8GB. Atualmente, a Apple vende o smartphone com as opções de 16 GB, 32 GB e 64 GB.

Para o WWDC, é esperado o lançamento de novos sistemas operacionais para os dispositivos móveis e notebooks, o iOS 8 e o OS X 10.10. Também há rumores de um novo hardware, que poderia ser um smart watch, uma nova Apple TV – aparelho que reproduz vídeos dos dispositivos móveis para uma Smart TV – ou uma versão do MacBook Air com tela de retina, opção mais provável. Outra possível novidade é um sistema que transformaria o iPhone em um controle remoto para gerenciar iluminação, alarme e eletrodomésticos da casa.

Yahoo lançará portal de vídeo para concorrer com YouTube.

O Yahoo divulgou na quarta-feira que lançará seu próprio portal de reprodução de vídeos on-line ainda este ano, uma operação que busca conquistar usuários e conteúdos do Youtube, plataforma líder da internet no segmento.

O Yahoo está pronto para lança-lo no verão americano (entre julho e setembro), antecipou o site especializado Ad Age, e oferecerá melhores contratos e tarifas por anúncio aos grandes criadores de conteúdos, vários dos quais se queixaram publicamente diversas vezes de como é difícil ganhar dinheiro no YouTube.

Com este movimento o Yahoo quer conquistar criadores consolidados no YouTube para seu novo site. O YouTube, maior portal de vídeo on-line do mundo, tem mais de 100 milhões de usuários ativos mensais no mundo todo.

A aposta por um portal próprio de vídeo que concorra com o YouTube faz parte da grande estratégia de relançamento do Yahoo elaborada pela CEO, Marissa Mayer, que assumiu o cargo em julho de 2012.

Desde então o Yahoo adquiriu o Tumblr, mudou de logotipo, modificou a home, atualizou o e-mail e redesenhou o Flickr e seu aplicativo de previsão de tempo. Desde então, a audiência do Yahoo aumentou em 100 milhões de usuários (até 800 milhões de usuários) e em dispositivos móveis dobrou para os 400 milhões.

Apple confirma compra da Beats Electronics por US$ 3 bilhões.

Depois de rumores na imprensa, a Apple confirmou a compra da Beats Electronics, fabricante de fones de ouvido, por US$ 3 bilhões nesta quarta-feira. A aquisição também inclui o serviço de streaming de música Beats Music.

Como parte do acordo, os co-fundadores da Beats farão parte do time da Apple. São eles o rapper Dr. Dre e o produtor musical Jimmy Iovine, que já é parceiro do iTunes por mais de dez anos.

Segundo comunicado da Apple, o valor da compra será de US$ 2,6 bilhões e os outros US$ 400 milhões serão “proporcionados com o tempo”. O CEO Tim Cook disse que o negócio vai possibilitar que a empresa crie serviços e produtos de música inovadores. “A aquisição da Beats tornará nosso lineup de músicas ainda melhor, do streaming gratuito do iTunes Radio ao serviço de assinatura de nível mundial da Beats, e claro, passando pelas compras de música pela loja do iTunes como os consumidores têm amado fazer por anos”, declarou o vice-presidente sênior de Serviços e Software de internet da Apple, Eddy Cue.

O serviço de streaming Beats Music registrou cerca de 11 mil assinantes em março. Em comparação, o Spotify contabiliza 40 milhões de usuários no mundo, sendo 10 milhões pagantes. Os fones de ouvido da Beats custam entre US$ 300 e US$ 500 e já ganharam versões customizadas por artistas como Lady Gaga e Lil Wayne e Neymar, LeBron James e Serena Williams são exemplos de famosos do esporte que usam os acessórios da marca.

Discussões do mercado apontam que ter um serviço de streaming de música teria uma importância estratégica para a Apple, e a produção de fones de ouvido também traria lucros para a empresa de Cupertino. A aquisição passará por aprovação regulatória e deve ser finalizada no último trimestre de 2014.

Apple reduz preço de compra da Beats Electronics.

A Apple cortou o valor de compra da fabricante de fones de ouvido Beats Electronics de US$ 3,2 bilhões para US$ 3 bilhões. A pequena mudança foi reportada pelo New York Post, que também afirma que a aquisição será anunciada oficialmente nesta semana. Até o momento, o negócio não foi confirmado oficialmente por nenhuma das partes.

O motivo da redução do preço teria sido o vazamento de um relatório do Beats Music, serviço de streaming de música da Beats, que teria contabilizado 111 mil assinantes em março. Para se ter uma ideia, o Spotify, líder do setor, conta com 10 milhões de assinantes pagantes e 30 milhões que usam o serviço de graça.

O número teria levado os advogados da Apple a reavaliar a empresa. Mesmo assim, o valor de US$ 3 bilhões ainda seria considerado alto. A Beats reportou vendas de US$ 1,3 bilhão em 2013.

Discussões do mercado apontam que ter um serviço de streaming de música teria uma importância estratégica para a Apple, e a produção de fones de ouvido também traria lucros para a empresa de Cupertino. Na próxima semana, acontece a Worldwide Developers Conference, conferência de desenvolvedores da Apple, onde se espera a participação do Dr. Dre, rapper co-fundador da Beats, e seu parceiro Jimmy Iovine.

Microsoft avança em tradução em tempo real para o Skype.

A Microsoft anunciou o que classifica de enorme avanço em matéria de tradução simultânea e disse que oferecerá uma versão de testes através do Skype, sua unidade de mensagens, até o fim de 2014. Com a novidade, chamadas de vídeo pela aplicação entre pessoas que falam diferentes idiomas poderiam ter uma tradução simultânea de texto.

O gigante tecnológico americano exibiu seu novo Skype Translator no evento Code Conference, realizado na Califórnia, afirmando que torna realidade a visão do “tradutor universal” da saga de ficção-científica Star Trek.

“A visão de Star Trek sobre um tradutor universal não está a uma galáxia de distância e seu potencial é tão excitante quanto os exemplos de Star Trek”, afirma em seu blog Gurdeen Pall, vice-presidente do Skype e Lync da Microsoft.

O produto, resultado de anos de pesquisas na Microsoft, estará disponível como aplicativo no Windows 8 antes do fim do ano, disse Pall.

Na conferência da Califórnia, a equipe fez uma demonstração de tradução quase simultânea entre inglês e alemão.

Tecnologia 3G cobrirá todo o País só em 2019, diz ministro.

O ministro das Comunicações afirmou na última terça-feira que o Brasil estará totalmente coberto pelo 3G apenas em 2019. Paulo Bernardo disse que as obrigações da cobertura impostas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) são gradativas, aponta o jornal O Estado de S.Paulo.

“É razoável que as empresas façam investimentos dos grandes centros para os pequenos centros”, disse o ministro em audiência no Senado. Ele ainda mostrou dados que mostram o crescimento do 3G no País e índice de reclamações em lugares onde ainda não há oferta do sistema.

Bernardo ressaltou que o preço médio do minuto de ligação na telefonia móvel tem caído nos últimos anos e que a Anatel seguirá multando as empresas que não cumprirem as regras de qualidade do órgão. O ministro ainda lembrou que há um grande “gargalo” nas redes de transporte e acesso de fibras ópticas integrando as regiões, com 47% das cidades brasileiras sem este tipo de conexão.

“É razoável que as empresas façam investimentos dos grandes centros para os pequenos centros.” disse Paulo Bernardo

Aplicativo de caronas pode ser avaliado em US$ 17 bilhões.

O aplicativo de caronas Uber passou por uma rodada de investimentos na semana passada e diversos investidores ofereceram valores próximos e até acima de US$ 17 bilhões, segundo informou o Wall Street Journal.

Para se ter uma ideia, a Airbnb e o Dropbox valem US$ 10 bilhões cada um e outros aplicativos populares não chegam nem perto dessa quantia, como Spotify (US$ 4 bilhões) e o snapchat (US$ 2 bilhões). Vale lembrar também que a avaliação do Uber quase alcança o valor de US$ 19 bilhões que o Facebook pagou pelo WhatsApp.

Entre as companhias investidoras, algumas interessadas são a General Atlantic, BlackRock e a Technology Crossover Ventures. No entanto, fontes ouvidas pelo jornal afirmam que a General Atlantic desistiu do investimento após considerar um acordo em US$ 14 bilhões. Ainda não há certeza da confirmação do negócio e por qual valor foi negociado.

O Uber está presente principalmente nos Estados Unidos e deve chegar no Brasil em breve. A cidade do Rio de Janeiro já consta no site do aplicativo. Uma carona da área central da capital até o aeroporto Santos Dumont, por exemplo, sai por R$ 65, enquanto do centro até o aeroporto Galeão custa R$ 120.

Aplicativo argentino transforma celular em aparelho auditivo.

Um grupo de estudantes de engenharia de Jujuy, extremo norte da Argentina, criou o aplicativo uSound, capaz de transformar o celular em um poderoso aparelho auditivo de baixo custo para pessoas com problemas de audição. Uma opção do app já está disponível para usuários do sistema Android.

A invenção tomou forma na Universidade Católica de Santiago del Estero, em sua sede de San Salvador de Jujuy, 1.500 km ao norte de Buenos Aires.

“Só uma em cada 40 pessoas tem acesso ao equipamento médico necessário hipoacústicas (nr: com perda auditiva) tempara mitigar seus problemas” auditivos, explicou à AFP Ezequiel Escobar, de 28 anos, um dos fundadores do uSound, o equipamento que deu origem ao aplicativo homônimo.

Ao preço de US$ 30 por ano, Escobar e outros cinco estudantes – a maioria alunos de engenharia de sistemas e todos com idades entre 20 e 28 anos – conseguiram com o uSound “emular as funções de um aparelho auditivo que custa entre US$ 500 e US$ 2.000 dólares com um smartphone e fones Bluetooth ou cabo”, contou.

Com o uSound, os jovens participaram da competição internacional Cup da Microsoft e foram selecionados, após o que a inovação foi difundida na mídia local argentina. Atualmente, pode-se baixar o programa gratuitamente e o interessado pode conseguir uma licença sem ter que pagar nada por 30 dias para testar o serviço com todas as suas funções.

O custo do aplicativo é de US$ 2,5 mensais ou US$ 30 dólares anuais e está disponível na loja de aplicativos do Google, a Google Play.

<strong>Inspiração e próximos passos</strong>
A inspiração para a invenção, contou Escobar, foi um colega de faculdade que acabou abandonando a carreira porque não ouvia bem, e quando não conseguia um lugar perto do professor, perdia a aula.

“Com o uSound, por exemplo, uma pessoa hipoacústica pode colocar o celular na mesa do professor e, não importa a que distância esteja, usando fones Bluetooth, pode ouvir perfeitamente”, explicou o jovem empreendedor. Escobar explicou que durante o período de testes, houve mais de 3.000 downloads de Argentina, Brasil, Espanha e Estados Unidos, entre outros países.

O aplicativo também oferece a possibilidade de realizar, preventivamente, uma audiometria com o celular. Depois de realizá-la, o usuário entra no aplicativo e o programa altera automaticamente o nível de audição necessária para o usuário.

O grupo já tem escritórios em Jujuy, capital da província homônima do estado do norte da Argentina, e em Santiago do Chile. Além disso, esperam abrir no começo de 2015 outros na Espanha, aliado à Telefónica, e nos Estados Unidos (Houston ou Vale do Silício).