Fotógrafo cruza com tornado de peixes durante mergulho no México e capta imagens de beleza rara

Fotos de oceano sempre nos surpreendem. Seja pela combinação incrível de cores, a iluminação gerada pelos raios de luz natural ou simplesmente a incrível diversidade de peixes. Peixes, inclusive, os protagonistas dessa série. Mas de um modo bastante pitoresco.

Não foi nada fácil. O fotógrafo americano Octavio Aburto acumulou anos de trabalho para descobrir um modo de encontrar peixes formando uma espécie de tornado. “Foi mais sorte do que estudo. Errei várias tentativas até localizar essa que é uma das mais delicadas formas de expressão da natureza”, disse.

Fish-Tornado-4-640x872

 

Fish-Tornado-2-640x425 Fish-Tornado-1-640x425

Designer reinventa a porta e o resultado é muito mais legal do que poderíamos imaginar

Parece tirado de um qualquer filme de ficção científica, mas a criação é bem real e veio do austríaco Klemens Torggler. Ele está desde 1997 trabalhando no sentido de reinventar a forma como abrimos portas. O sistema que criou permite abri-las e fechá-las com um simples movimento, como se fosse mágica.

Acabaram-se as dobradiças e até as portas deslizantes podemos dispensar. Com Torggler, o sistema é mais eficaz que isso e até permite que as portas sejam instaladas em qualquer lugar, o que é especialmente bom pra quem tem falta de espaço.

É difícil explicar o fenômeno, que usa lâminas, barras de metal, geometria e pura física, por isso o melhor é assistir aos vídeos:

 

 

 

Entenda porque essa bola de futebol conseguiu arrecadar US$ 92mil no Kickstarter

A ideia é de Jessica Matthews e Julia Silverman, estudantes em Harvard – uma bola de futebol capaz de gerar energia à medida que vai rolando.

Numa época em que se procuram cada vez mais fontes renováveis de energia, projetos como este são realmente transformadores. O funcionamento da Soccket é simples: um mecanismo no interior da bola capta a energia cinética que é gerada e a armazena para ser utilizada depois. Com cerca de 30 minutos de pontapés na bola, é possível ter uma lâmpada LED acesa por 3 horas ou carregar a bateria de um celular.

Sabendo da importância que o futebol tem pra muitas crianças, não é difícil imaginar o potencial deste invento. Em comunidades mais carentes, esta pode ser aliás a única fonte de energia. Por enquanto, a Soccket está em fase de testes na América do Sul e deverá em breve se tornar uma realidade global. As duas estudantes tiveram o projeto no Kickstarter, em busca de financiamento, e alcançaram o incrível valor de US$ 92.296.

Veja o vídeo de apresentação do produto:

Estudante cria camisetas que repelem qualquer líquido e não deixam manchas

Derramar um copo de vinho tinto numa camiseta branca geralmente significa que é hora de arrumar um substituto pra essa peça. Mas não com o Silic, um projeto criado pelo jovem Aamir Patel, de 20 anos, que oferece camisetas hidrofóbicas, isto é, que repelem qualquer substância líquida que possa se aproximar.

Embora as t-shirts Silic se pareçam com quaisquer outras, elas possuem um revestimento de nanotecnologia hidrofóbica feita de partículas de sílica (daí o nome do projeto), que cria uma camada de ar entre o material e o líquido que caia em cima dela. As gotas são assim afastadas em vez de serem absorvidas.

O criador garante que elas resistem a até 80 ciclos de lavagem (sem uso de amaciantes e sem serem passadas a ferro) e que não contém quaisquer produtos perigosos. O projeto de Patel tentou financiamento no Kickstarter e bateu em mais de 10 vezes o valor necessário pra fabricação. Uma prova do quanto as pessoas precisam de algo assim. Dá uma olhada no vídeo de apresentação:

 

Silic4

 

Designer cria chuveiro inovador que utiliza 90% menos água e consome 80% menos energia

A economia e racionamento de água é um tema sempre atual, principalmente em época de poucas chuvas e muito calor. Por isso, o OrbSys não podia vir em melhor momento: um sistema de alta tecnologia capaz de purificar a água usada durante o banho, para que possa voltar a ser utilizada.

Só nos chuveiros dos Estados Unidos, são gastos aproximadamente 1,2 trilhões de água por ano. Por outro lado, três vezes a população americana sofre de falta de acesso a água potável em todo o mundo. O OrbSys pode ter um papel importante pra combater essa tendência.

A ideia é do designer industrial sueco Mehrdad Mahdjoubi e foi inspirada nos chuveiros usados em estações espaciais. Ele usa 90% menos água que um chuveiro normal, consumindo menos 80% de energia. Uma poupança que pode ajudar a reduzir o problema das diferenças na distribuição de água pelo planeta. Como pode conferir no vídeo abaixo, a água que sai do chuveiro passa por um filtro e volta pra ser reutilizada.

A reportagem é da CNN e o projeto ainda está em desenvolvimento:

 

Rio de Janeiro ganha primeiro “ônibus anfíbio” do Brasil que funciona tanto na terra quanto no mar

É uma forma no mínimo original de descobrir a cidade maravilhosa. Três empresários juntaram aos tradicionais passeios de ônibus uma caraterística diferenciadora – a possibilidade de, no mesmo veículo, ver o Rio a partir da terra e do mar. O ônibus turístico anfíbio tem sido testado desde 2012 e está agora pronto para ser estreado.

Tudo começou na cabeça de Marcelo Almeida, Paulo Vasconcellos e Lucas Tolledo. Seguindo uma ideia que já vem desde a 2ª Guerra Mundial (mas, nessa época, com fins militares), os três empresários adotaram uma forma de turismo testada um pouco por todo o mundo. Criaram um veículo adaptado pra andar por terra e por mar, operado pela Duck Tour Brasil, e chamado deDuck Copacabana. O anfíbio foi construído sobre o chassi de um ônibus Mercedes de 1972.

Quem estiver disposto a pagar R$ 100 pelo passeio pode aproveitar agora, já que esse é o preço promocional da temporada de estreia. A viagem começa na Urca, em pleno asfalto, de frente pra entrada para o bondinho do Pão de Açúcar. Daí ele segue pelo Aterro do Flamengo até à Marina da Glória, onde se lança às águas calmas da baía de Guanabara.

O ‘segredo’ da versatilidade do Duck Copacabana é o sistema de leme eletro-hidráulico,acionado através de um joystick. Além disso, o veículo tem motor de seis cilindros de 180 cv, tração integral e um sistema de exaustão não poluente. Em terra, o motorista deve ser alguém habilitado com a carteira de categoria D; na água, um marinheiro fica com o controle do passeio.

AnfíbioRJ_10 AnfíbioRJ_9 AnfíbioRJ_6 AnfíbioRJ_5 AnfíbioRJ_4 AnfíbioRJ_2 AnfíbioRJ_1 AnfíbioRJ_8

Conheça os móveis excêntricos e criativos que vão brincar com a sua imaginação

Quando o designer Judson Beaumont criou sua empresa Straight Line Design ele queria oferecer peças únicas, originais e exclusivas a quem quisesse contratar seus serviços. E isso é o que ele tem feito nos últimos 25 anos.

Além de instalações artísticas e esculturas sob encomenda, ele e sua equipe de 8 artesãos também trabalham construindo uma variedade de móveis que parecem ter saído diretamente de um desenho animado para projetos de instituições públicas e exposições de arte para crianças, nos Estados Unidos e em outros países.

Focado em qualidade e design personalizado, o estúdio não está interessado na produção em série e sim em fazer peças que sejam tão incríveis quanto a imaginação de uma criança.

HYPENESS_Moveis_19 HYPENESS_Moveis_18 HYPENESS_Moveis_14 HYPENESS_Moveis_11 HYPENESS_Moveis_10 HYPENESS_Moveis_9 HYPENESS_Moveis_8 HYPENESS_Moveis_6 HYPENESS_Moveis_5 HYPENESS_Moveis_4 HYPENESS_Moveis_3 HYPENESS_Moveis_2 HYPENESS_Moveis_1

Conheça a comunidade que ainda vive como se estivesse nos anos 50

Estamos no ano de 2014, mas nas fotos feitas por Jennifer Greenburg ainda é 1951. A assistente de fotografia da Indiana Northwest University tem fotografado uma comunidade de Rockabilly americana por mais de 10 anos. O resultado ela mostra em seu livro The Rockabillies.

O mais curioso sobre essa comunidade é que eles não só se vestem como nos anos 50, mas todos os seus objetos e estilo de vida também são da mesma época. O projeto foi iniciado por causa da paixão da fotógrafa por objetos vintage que ela colecionava desde criança. Com o tempo, ela começou a ter contato com pessoas que tinham os mesmos interesses que ela pela cultura, até que conheceu a comunidade Rockabilly que vive desta forma nos dias de hoje.

Todos parecem viver muito felizes com sua escolha de vida e até as crianças se mostram totalmente adaptadas. A cultura dos anos 50 é tão forte entre essas famílias que alguns fizeram suas carreiras dentro da comunidade, já que é preciso mão de obra especializada para manter a vida útil dos móveis, carros, eletrodomésticos e também para produzir todas as roupas.

O resultado são fotos que parecem ter saído diretamente de um seriado:

 

HYPENESS_1950_13 HYPENESS_1950_10 HYPENESS_1950_8 HYPENESS_1950_7 HYPENESS_1950_5 HYPENESS_1950_4 HYPENESS_1950_3 HYPENESS_1950_2

Mergulhador faz base jumping em gruta submarina com 200 metros de profundidade. O resultado é assustador.

É um dos vídeos mais impressionantes que já mostramos por aqui, daqueles que dá medo só de olhar. Pra quem não sabia que era possível fazer base jump nas profundezas do mar, aí vai a primeira novidade: é possível e o francês Guillaume Néry, já conhecido pelos seus mergulhos, encontrou uma forma impactante de mostrar como.

Dean’s Blue Hole (Buraco Azul de Dean) é o nome do lugar que o mergulhador escolheu pra exemplificar como fazer base jump embaixo d’água. E que lugar é esse? Localizado nas Bahamas, é a gruta submarina mais profunda do mundo – cerca de 200 metros de profundidade, o que equivale a um prédio de 67 andares.

Uma gruta onde a luz não entra e onde a baixa circulação de oxigênio não permite a existência de uma rica vida marítima – mas que não deixa de ser impressionante. O vídeo foi filmado pela namorada do campeão de mergulho francês, Julie Gautier, que desceu com a câmera nas mãos. Como se tudo não fosse já difícil de fazer, aí vai a última ‘bomba’: os dois mergulharam sem a ajuda de cilindros de ar.

Veja e se surpreenda também.

 

 

DeansBlueHole4 DeansBlueHole1

 

Vídeo fantástico mostra a evolução dos efeitos especiais no cinema desde 1977

Dentro das categorias técnicas existentes no Oscar, uma das que mais se sobressaem certamente é a de “Melhores Efeitos Especiais” (Best Visual Effects), que surgiu com esse nome na cerimônia do ano de 1977, ao premiar nada menos que Star Wars: Uma Nova Esperança.

O cineasta digital Nelson Carvajal, inspirado nas nomeações deste ano, resolveu fazer uma compilação de todos os filmes ganhadores desta categoria desde 1977 até os dias de hoje, numa compilação incrível, que nos faz passear pela evolução técnica e o aumento das possibilidades tecnológicas que serviram de pano de fundo para as mais diversas aventuras contadas.

Assistindo ao vídeo, nossa idade começa a ser denunciada à medida que vamos lembrando claramente dos filmes retratados. Mesmo sendo um vídeo que compila feitos tecnológicos, a nostalgia toma conta quando vemos clássicos como Alien, Indiana Jones, O Exterminador do Futuro, Jurassic Park, Matrix e outros.

Vale muito o play: