YouTube se prepara para lançar serviço de música paga

 

 

O YouTube estaria preparando o lançamento de um serviço de música pago. Segundo fontes internacionais, os usuáros do site de compartilhamento de vídeos do Google, poderão acessar gratuitamente um  catálogo de vídeos musicais, mas também terão a opção de pagar por um serviço “premium”, sem publicidade, que oferecerá extras, como a possibilidade de armazenar música para poder ouvi-la offline.

Esses são os mais recentes esforços do Google para fazer mais dinheiro com o YouTube, que foi comprado em 2006 por US$ 1, 65 bilhões. De acordo com o jornal The New York Times e com a revista especializada “Billboard”, o serviço “premium” custará US$ 10 por mês. O serviço poderá ser lançado em 2014, de acordo com as mesmas fontes.

 

Com informações da AFP

Startup brasileira para escritores abre escritório nos EUA

A rede social brasileira Widbook, criada há dez meses para escritores que querem publicar suas criações na web, vai abrir um escritórios dos Estados Unidos para expandir suas parcerias e operações, segundo o sócio Joseph Bregueiro, à Folha de S. Paulo. Com 60% dos usuários da plataforma – desenvolvida em inglês – na terra do Tio Sam, a ideia é buscar instituições americanas, como universidades, para fazer parcerias. Na Europa, a startup brasileira já tem um representante, e é possível que ele ganhe um escritório depois de aberta a unidades nos Estados Unidos. Por enquanto a empresa trabalha com investimentos da W7 Brazil Capital, que patrocinou a iniciativa em janeiro, e pretende receber uma segunda rodada de financiamento.

“Queremos primeiro perceber como o usuário explora a nossa plataforma. Isso ainda deve demorar um ou dois anos”, afirma Bregeiro sobre a falta de um modelo de negócio para a Widbook, gratuita aos autores e leitores. Uma das apostas é que a plataforma revele novos escritores às editoras. Entre outras ferramentas, o sócio da startup menciona o ranking eleito pela equipe interna de curadoria. As expectativas da empresa ainda incluem ampliar a participação no mercado brasileiro – embora a tendência seja de o escritório de São Francisco, na Califórnia, ser maior que o paulistano -, onde há apenas 10% da base de usuários. A plataforma está presente em mais de cem países, e tem quase 10 mil obras escritas em 90 idiomas.

 

Terra

Windows 8.1 está disponível para atualização

Windows 8.1 traz de volta o botão iniciar

Windows 8.1 oferece uma tela inicial melhorada e mais personalizável Foto: Divulgação
Windows 8.1 oferece uma tela inicial melhorada e mais personalizável
Foto: Divulgação
A Microsoft anuncia hoje a disponibilidade global do Windows 8.1, uma atualização do sistema operacional Windows 8. Os consumidores com um dispositivo com o sistema operacional Windows 8 podem baixar a atualização gratuita na Windows Store em mais de 230 mercados e 37 idiomas. O Windows 8.1 também estará disponível em novos dispositivos e como software no varejo, versão full do produto, a partir de 18 de outubro em todo o mundo. Em breve, a versão full também estará disponível online para download, no site da Microsoft Brasil.

 

Como uma parte emblemática da experiência do Windows, o Windows 8.1 traz de volta o botão iniciar como um ponto de navegação familiar. Uma visão de todos os apps ao mesmo tempo permite que o usuário tenha mais fácil acesso aos aplicativos.

 

O Windows 8.1 oferece uma tela inicial melhorada e mais personalizável com vários tamanhos dos tiles, mais desenhos de fundo e cores para que cada dispositivo Windows fique único e pessoal. Além disso, os usuários podem escolher como iniciar sua experiência – na tela inicial ou diretamente na área de trabalho – enquanto todos seus dispositivos Windows permanecem sincronizados com sua conta Microsoft.

 

O Windows 8.1 também apresenta uma maior integração com o SkyDrive , serviço de armazenamento em nuvem da Microsoft, e torna-se o local padrão para salvar documentos. Outra característica importante é a atualização automática de apps. Como o iOS 7, Windows 8.1 , simplesmente baixa e instalar atualizações de aplicativos quando eles estão disponíveis.

 

O Windows 8.1 vem também com o novo Internet Explorer 11, oferece suporte nativo para impressão 3D, ou seja, ele terá suporte plug-and-play para impressoras 3D, irá ativar apps para imprimir perfeitamente trabalhos 3D e entenderá formatos de arquivo 3D.

Câmera portátil tira fotos em 360 graus com apenas um clique

Ricoh Theta te apenas 4,2 cm de largura e 12,9 cm de comprimento, com 2,3 cm de espessura Foto: Divulgação / ZTOP

Ricoh Theta te apenas 4,2 cm de largura e 12,9 cm de comprimento, com 2,3 cm de espessuraFoto: Divulgação / ZTOP

 

Mais conhecida no Brasil pela sua linha de impressoras corporativas e copiadoras, a Ricoh é uma tradicional fabricante de câmeras cujo maior atrativo são suas soluções/recursos bastante criativos. Entre os exemplos estão a Ricoh Flex TLS 401, com seu curioso penta-mirror giratório, a Ricoh Mirai, uma das primeiras “tudo em um”, e a Ricoh GRX, que troca o sensor de imagem junto com a lente. Vale a pena lembrar que em 2011 a empresa adquiriu a divisão de câmeras Pentax da Hoya, que não tinha muito interesse nesse negócio.

Assim, fiel a essa tradição de pensar “fora da caixa”, a Ricoh lançou recentemente a Ricoh Theta, uma pequena câmera (4,2 x 12,9 x 2,3 cm — LxAxP ) de 95 gramas de peso especializada em tirar fotos panorâmicas com apenas um clique.

Leia a matéria completa sobre a Ricoh Theta no ZTOP.

Evolução CTP: a verdade sobre as mudanças do Design Editorial

design_editorial_verdade_CTP

Evolução CTP: a verdade sobre as mudanças do Design Editorial

O que é CTP? Quais as mudanças da tecnologia da impressão? O que mudou no design editorial?

Houve um tempo em que design editorial era feito à mão; artesanal com colagens e sobreposições de recortes. A era dos fotolitos deixou muita gente pintando e colando com durex lâminas transparentes para economizar e não fazer “tudo de novo”.

CTP, a que me refiro no título, é a sigla para “Computer to Print“, ou seja, o processo de pré-impressão e impressão que predomina nos dias atuais.
Tudo bem que tem gente dizendo que CTP significa Computer to PlateComputer to Press… mas a essência prevalece.

 

O importante é revelar as transformações profundas que a tecnologia de impressão trouxe para os design editorial. A introdução do computador em produções gráficas já trouxe uma mudança profunda, mas eu me lembro ainda de usar um Machintosh e ainda receber fotos em cromo (um slide pequeno com a foto revestida de uma borda branca para manipular). Eu tinha que scannear o cromo para usa-lo digitalmente nos meus arquivos. E por que isso? Porquê a fotografia digital estava engatinhando… simples assim!

Hoje vivemos em melhores épocas. Todo o processo está digitalizado: fotos, ilustrações, tipos, arquivos, actions, snippets, libraries, colors profiles… e por aí vai. Mas isso tudo se refere as transformações no âmbito tecnológico e no âmbito pessoal de cada profissional envolvido?

Nesse post eu vou me restringir aos profissionais tidos como criativos, como por exemplo ilustradores, diretores de arte, fotógrafos e principalmente aos designers gráficos (ou produtores gráficos). Primeiramente porque a tecnologia transportou parte da responsabilidade da pré-impressão para o criativo. O profissional hoje deve dominar o processo de pré-impressão para enviar corretamente para o parque gráfico que realizará a impressão. Mais do que isso, essa tecnologia o libertou para ele publicar praticamente qualquer coisa, onde qualquer imagem pode ser manipulada, qualquer cor pode ser corrigida, qualquer tipo pode ser utilizado, distorcido para o efeito desejado… etc etc.

 

Isso trouxe uma liberdade de criação, que agora não mais se restringe por impossibilidades tecnólogicas. Mas também está trazendo uma nova cultura para o consumo midiático (da mídia). E isso é o mais importante de tudo! Essa nova cultura a que me refiro tem haver com a propria evolução das editorias dos grandes meios de comunicação.

Vou explicar melhor: O profissional de maior valor dentro de uma editora é o editor-chefe e ele representa uma publicação qualquer. Isso significa que ele dá uma “cara editorial” para uma revista, por exemplo. Há algum tempo atrás, essas editoras se preocupavam somente com essa identidade editorial, ou seja, com o conteúdo e a forma de abordar determinados temas. A responsabilidade da publicação residia quase que por completo nos jornalistas e redatores da mesma. Com o tempo e a evolução dos processos digitais (como o CTP citado acima), houve uma evolução e uma especial atenção foi dado aos profissionais de fotografia. Pois as revistas deveriam continuar com suas linhas editoriais mas também podiam ser bonitas, afinal o processo de reprodução de fotos tinha evoluído e era acessível.

Existe uma terceira onda que está valorizando cada vez mais o produtor gráfico. Aquele que ‘monta’ todos os pedaços deixados pelos produtores. Os projetos gráficos e a paginação estão sendo elevados para um patamar de mais respeito e valorização. Sim, digo respeito porque as vezes falta um comportamento desse tipo; não é raro os casos em que uma publicação sacrifica o tempo destinado em seu schedule para os produtores gráficos. O que inicialmente era pra ser de uma semana, se resumi a dois dias de trabalho. Por ser a última etapa de todo o processo de publicação, todos os acúmulos de atrasos nos outros processos, acabam por desafogar no produtor gráfico.

 

Muitos de vocês devem estar se perguntando: mas isso já não acontece? Esses profissionais já não são valorizados?

Na minha vida cotidiana e prática eu te respondo: sim, um pouco, mas ainda falta muito!!

Um ótimo exemplo dessa valorização é a ousadia que muitas publicações estão impondo em seus produtos. É verdade também que eles são movidos à inovação e uma tentativa incessante de fazer diferente; de se destacar do resto do mundo. Mas isso serve de alerta: O design editorial ainda tem espaço para se valorizar, não como técnica, mas como como conceito.

 

Para exemplificar tudo isso, eu vou colocar algumas capas do New York Times Mag, umas das publicações que estão ensinando como encarar mais essa evolução pragmática. Acompanhem:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Governo inclui tablets em programa Minha Casa Melhor

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou na última quarta a ampliação da lista de produtos que podem ser comprados no âmbito do programa Minha Casa Melhor, com a inclusão de itens como tablet, forno de microondas, móveis para cozinha e estante ou rack.

Foi definido preço máximo de R$ 800 para tablets, R$ 350 para microondas, R$ 600 para móveis para cozinha e R$ 350 para estante ou rack. As mudanças entram em vigor hoje.

Segundo comunicado, a inclusão desses itens atende a demanda por novos produtos dos beneficiários do programa. O CMN aprovou também alteração nos limites de valor para compra de produtos que já estavam na lista.

A linha de crédito do Minha Casa Melhor, operada pela Caixa Econômica Federal, continua em R$ 5 mil, e as demais condições do programa também não serão alteradas.

Apple obtém aprovação para construir campus no formato de espaçonave

A Apple conseguiu a aprovação da Câmara Municipal de Cupertino, nos EUA, para a criação do seu novo campus, no formato de uma espaçonave. O CEO da Appel, Tim Cook, comemorou a aprovação através do Twitter.

 

Construção deve começar em 2016 Foto: Reprodução
Construção deve começar em 2016
Foto: Reprodução

Our home for innovation and creativity for decades to come. Cupertino City Council Gives Unanimous Approval for Apple’s New Campus

— Tim Cook (@tim_cook) October 16, 2013

“Nossa casa de inovação e criatividade para as próximas décadas está chegando. Conselho Municipal de Cupertino aprova de forma unânime o novo Campus da Apple”

O projeto já foi adiado uma vez – a construção foi originalmente programada para começar no ano passado – e existem algumas preocupações a respeito do orçamento do projeto. A construção deve começar em meados de 2016.

 

As informações são do The Verge.

Tocante animação usa balões como metáfora para relacionamentos

Nos cruzamos com várias pessoas ao longo da nossa vida e algumas delas acabam deixando marcas profundas em nós. E se as guardássemos que nem balões, preenchidos com memórias? Se elas andassem conosco pra todo o lado? Pra refletir sobre relacionamentos, vale a pena ver este curta.

É da autoria de Hélène Leroux, se chama de Floating in My Mind e foi feito como projeto de conclusão de curso na Gobelins School, em Paris. O curta acompanha a vida do protagonista, desde a infância até à velhice, e utiliza os balões como metáfora, pra pensar na vida, nas memórias que deixamos e na passagem de testemunho que, inevitavelmente, teremos de fazer.

Inspirado pelo filme da Disney/Pixar “UP”, esta simples animação merece um pouco do seu tempo. Dá uma olhada abaixo:

 

 

 

A2DESIGNER PARTICIPARÁ DO PHP CONFERENCE EM SP

Em busca de novas tecnologias de ponta, a A2DESIGNER participará de um dos maiores eventos ligadas a linguagem de programação mais usada ultimamente. Serão tratados temas interessantes como segurança e ferramentas de integração com o Facebook.

Programação

28
Novembro
Cursos Mão na Massa, 100% Práticos, exclusivos para inscritos na modalidade Gold.
Clique aqui para visualizar os cursos
29
Novembro
Palestras, Keynote, e outras atrações
Clique aqui para visualizar a grade do dia 29.
30
Novembro
Palestras, Keynote, e outras atrações
Clique aqui para visualizar a grade do dia 30.
1º
Dezembro
Retorno

Sobre o evento

Em continuidade ao sucesso obtido nos 7 anos anteriores, com mais de 4.500 participantes, a PHP Conference Brasil 2013, que comemorará 8 anos, apresentará os seguintes macro-temas, escolhidos durante uma enquete com o público:

  • Frameworks & Ferramentas
  • APIs & Webservices
  • Desafios e Tendências
  • Estudos de Caso e Casos de Sucesso
  • Segurança
  • Mercado de Trabalho
4 Dias de muita informação e networking
28 Nov. – Cursos Mão na Massa
das 9:00 às 18:00
Com um profissional por máquina, os cursos trazem os melhores instrutores, garantindo uma boa formação para os profissionais interessados.
29 Nov. – Palestras
das 8:00 às 18:00
Palestras de qualidade, com os assuntos mais relevantes e atuais e tópicos básicos, intermediários e avançados pra ninguém ficar de fora.
30 Nov. – Palestras
das 9:00 às 18:00
Palestrantes de peso apresentam assuntos interessantes, casos de uso e exemplos de código. Profissionais reconhecidos e empresas de renome dão o tom do evento.

 

 

Números enormes: câmeras Sony Alpha 7 e 7R (36 megapixels)

Post image for Números enormes: câmeras Sony Alpha 7 e 7R (36 megapixels)

by HENRIQUE MARTIN on 16/10/2013

As câmeras Sony Alpha 7 e 7R, anunciadas hoje pela Sony, levam pela primeira vez um sensor full-frame para um modelo com lentes intercambiáveis sem o uso de espelhos. Na prática? Resultados profissionais em um conjunto de corpo e lentes bem menor.

Até então, as câmeras mirrorless da Sony (conhecidas pela sua linha NEX) usavam sensores menores, formato APS-C. Os modelos usam um novo processador BionZ X, têm foco automático rápido, filmam em Full HD a 60 quadros por segundo e usam um visor OLED.

ILCE-7_wSEL2870_right

Ambas vêm ainda com NFC e Wi-Fi – o que muda mesmo é a resolução: a Alpha 7R vem com um sensor Exmor CMOS de 35 mm com resolução de 36,4 megapixels (que a Sony diz ser a maior resolução em seus modelos da linha Alpha) sem filtro óptico low pass, o que amplia o detalhamento e a nitidez da imagem. É um modelo mais voltado a fotógrafos profissionais.

Já a Alpha 7 também um sensor Exmor CMOS de 35 mm de 24,3 megapixels e, pelo preço, é mais voltada a entusiastas e amadores mais empolgados com fotografia. Apesar de não levar o nome NEX, as novas 7/7R usam lentes com encaixe padrão E-mount – o mesmo das NEX, tornando essas duas linhas compatíveis.

ILCE-7_front1

Curioso é olhar para essas duas câmeras e não pensar que o design delas lembra muito o daOlympus OM-D: retrô!
ILCE-7_rear1

De acordo com a Sony, as duas câmeras chegam às lojas nos EUA em dezembro. A Sony Alpha 7 será vendida separadamente (US$ 1.700 só o corpo) ou em kit (com lente 28-70mm F3.5 – F5.6). A Sony Alpha 7R sai pelo valor sugerido de US$ 2.300 (só o corpo da câmera).